Cartas Abertas (7.1) – Comer, Digerir e Assimilar Tudo o que o CG Ensinar?®

Cartas Abertas (7.1) – Comer, Digerir e Assimilar Tudo o que o CG Ensinar?®

27 de maio de 2021 Cartas Abertas 6

              Com este artigo início a uma sequência de artigos, dentro da Categoria “Cartas Abertas”, na qual vou criar o personagem “B”, um membro da Congregação de Bereia, mencionada na Bíblia em At. 17:10, 11, que milagrosamente:

– já tem a Bíblia completa,

– mantém a mentalidade nobre,

– possui e leu todas as publicações já produzidas pela Organização TJ,

– e recentemente passou a ter a possibilidade de se comunicar com o CG por meio de cartas abertas postadas em um Blog da internet!

————-

Ao CG das TJ:

          Eu, “B”, membro da Congregação de Bereia, por intermédio desta, venho relatar e requerer o que segue:

     Há vários anos esteve em minha congregação um judeu, que se chamava Saulo e agora se chama Paulo, que nos trouxe a seguinte novidade: um outro Judeu, chamado “Jesus”, na verdade, é o Messias que nós ainda aguardávamos!

     Esta notícia foi recebida com cautela pelos membros da congregação, porém ela nos foi apresentada de forma tão convicta e, principalmente, amparada e comprovada nas Escrituras (algo que verificamos minuciosamente), que houve aceitação em massa de tal verdade e diante disso a imensa maioria de nós se tornaram seguidores de Jesus.

     Tempos depois recebi, de forma milagrosa, a Bíblia completa e todas as publicações da Organização TJ desde a primeira delas, escritas por C.T.Russell, e as tenho lido, e tal leitura, que é feita como o mesmo cuidado que tive ao ouvir a novidade pregada pelo irmão Paulo, despertou em mim muitas dúvidas, sendo que agora, também milagrosamente, passei a ter a oportunidade de me corresponder com vocês e, por isso, vou passar a expor as dúvidas que venho acumulando ao longo de vários anos de leitura das publicações; mas isso eu só farei a partir da minha próxima carta aberta.

     Esta primeira carta tem o objetivo de pedir, encarecidamente, que se vierem a responder uma ou mais de minhas futuras cartas, vocês nunca percam de vista que:

Não estarão

respondendo a uma TJ.

Se for para me responder como responderiam a uma delas, nem se deem ao trabalho!

          Vou explicar porque afirmei isso: Lendo a Bíblia, eu descobri que a visita que o irmão Paulo nos fez foi registrada na Bíblia (em At. 10:17, 18) e ali, o escritor de Atos afirmou, inspirado por Jeová, que nós de Bereia temos mentalidade mais nobre que os membros Congregação situada em Tessalônica, porque não aceitamos a novidade (a “nova luz” como vocês dizem) trazida pelo irmão Paulo de forma automática; nós só a aceitamos porque percebemos que o ensino que ele nos trouxe, na verdade, não era dele, mas sim das Escrituras.

          Não estou falando isso para enaltecer a mim ou a meus irmãos da congregação de Bereia, mas sim, porque não vou, simplesmente, aceitar como verdade aquilo que disserem nas respostas às minhas futuras cartas em razão de ter sido o “canal de comunicação de Jeová” quem respondeu (como fazem as TJ em relação a tudo o que vocês ensinam), afinal, se nós de Bereia fomos elogiados por verificar nas Escrituras o ensino de um homem inspirado por Deus, é ainda mais aconselhável que se adote este mesmo cuidado ao ler ensinos de homens que não se dizem inspirados e cujos ensinos são constantemente alterados. Assim, tudo o que ler vindo de vocês, terei a liberdade (que insisto, as TJ não têm) de examinar:

cuidadosamente as Escrituras, todo dia,

para ver se tudo era [e é] assim mesmo (At. 17:11).

     Esta necessidade é reforçada pelo fato de que já li muitas coisas absurdas na literatura de vocês, coisas que vocês mesmos não ensinam mais e que evitam até “tocar no assunto” (ainda mais de forma sincera)!

     Sinto a necessidade de pedir para que não me enxerguem como uma TJ, em especial, após ter lido algumas declarações nas quais o CG impõem às TJ uma obrigação que me deixa muito perplexo, afinal, se o irmão Paulo tivesse, em sua primeira visita, nos falado que tínhamos que aceitar o ensino de que Jesus é o Messias que aguardávamos, nos mesmos termos que constam das declarações a que me refiro, ele teria sido colocado para correr de entre nós, com toda a certeza!

Me refiro às afirmações insólitas constante da Sentinela de 1/11/1952, p. 167, §11, onde se lê:

Devemos comer, digerir e assimilar o que se coloca diante de nós, sem rejeitar certas partes do alimento porque talvez não convenha ao capricho do nosso gosto mental. As verdades que havemos de publicar são aquelas que a organização do escravo discreto fornece, não algumas opiniões pessoais contrárias ao que o escravo providenciou como sendo sustento conveniente. Jeová e Cristo dirigem e corrigem o escravo conforme a necessidade, não nós como indivíduos. Se não entendemos um ponto no princípio, devemos tratar de apreendê-lo, em vez de nos opor a ele, rejeitando-o e assumindo a posição presunçosa de que provavelmente tenhamos mais razão do que o escravo discreto.

Quando li estas palavras pela primeira vez, minha primeira conclusão foi que esta revista de 1952 seria a última publicação da Organização, afinal, depois dela, nem mesmo os crentes de Tessalônica, se fossem, continuariam sendo TJ, logo, o CG não contaria mais com nenhuma TJ a quem escrever!

     Mas não! As publicações continuaram, o que revela que a questão entre as TJ não é a mesma que ocorria entre os crentes das cidades de Bereia e Tessalônica (ter mentalidade mais ou menos nobre), mas sim, que:

TJ, para serem TJ, precisam renunciar a qualquer mentalidade, a qualquer racionalidade, só assim alguém, após ler as ofensivas palavras acima, pode continuar sendo TJ!

     Vou deixar para o final o tema que escolhi para título desta carta e vou começar indicando que uma das coisas que mais me impressionam no trecho transcrito acima é o fato de que ele também é ALIMENTO NO TEMPO APROPRIADO (Mt. 24:45), também é um comunicado de Jeová que tornou-se conhecido por intermédio de seu “canal de comunicação”, logo, o trecho acima transcrito também é uma das:

“…verdades que havemos de publicar…”,

tanto que publicaram!

          O segundo ponto a destacar, e que me dá mais certeza que ser TJ significa aceitar que fé e lógica não podem se misturar em qualquer medida, está no fato de que o texto é contraditório em si mesmo, ele afirma e logo após desmente o que afirmou! Notem:

“As VERDADES QUE HAVEMOS DE PUBLICAR …”

O que devemos entender por “verdade”?

     A enciclopédia “Estudo Perspicaz das Escrituras” afirma (no verbete –  “verdade” – vol. 2 p. 1184) o seguinte:

O termo hebraico ʼeméth, frequentemente traduzido “verdade”, pode designar aquilo que é firme, digno de confiança, estável, fiel, verdadeiro ou fato estabelecido. (…) A palavra grega a·lé·thei·a contrasta-se com a falsidade ou a injustiça, e indica aquilo que se ajusta aos fatos ou ao que é direito e apropriado.

Estas definições, ainda mais quando se está tratando de verdades bíblicas, me permitem afirmar que:

VERDADE BÍBLICA É AQUELA QUE NÃO

 PRECISA DE NENHUMA CORREÇÃO.

Agora vejamos o que se afirma sobre as VERDADES que o CG ensina:

As VERDADES QUE HAVEMOS DE PUBLICAR são aquelas que a organização do escravo discreto fornece, não algumas opiniões pessoais contrárias ao que o escravo providenciou como sendo sustento conveniente. JEOVÁ E CRISTO DIRIGEM E CORRIGEM O ESCRAVO CONFORME A NECESSIDADE, não nós como indivíduos.

Como assim?

– Quem só publica verdades precisa ser corrigido, em algum momento, em relação às verdades que publicou?

– É Jeová quem DIRIGE o “escravo” a cada uma das pseudoverdades que, mais tarde, precisarão de uma ou mais correções?

     Continuando, vou transformar as palavras finais do trecho considerado (que vou transcrever novamente abaixo), como se fossem palavras do irmão Paulo aos irmãos de minha congregação, quando ali esteve pela primeira vez. O trecho final afirma:

Se não entendemos um ponto no princípio, devemos tratar de apreendê-lo, em vez de nos opor a ele, rejeitando-o e assumindo a posição presunçosa de que provavelmente tenhamos mais razão do que o escravo discreto.

 Adaptado à situação proposta, ficaria assim:

Se não entenderem o ponto – Jesus é o Messias – desde a primeira vez que ouviram isso, vocês devem tratar de apreendê-lo, em vez de se oporem a ele, rejeitando-o e assumindo a posição presunçosa de que provavelmente vocês, bereanos, tenham mais razão do que eu, o inspirado Apóstolo Paulo!

É bem difícil de entender!

      Um grupo de homens não inspirado tem a audácia de afirmar algo que um homem inspirado não afirmou, sendo que nós fomos elogiados, sob inspiração de Jeová, exatamente porque, adotamos a atitude oposta àquela que o CG exige das TJ, isto é:

 aceitação automática

 e obrigatória!

     Por fim, trato do que é mais abusivo, mais ofensivo nesta porção de “verdade” que estou analisando, nesta “comunicação que Jeová enviou por meio de seu ´canal de comunicação´” e que se encontra no início do trecho ora tratado:

 Devemos comer, digerir e assimilar o que se coloca diante

de nós, sem rejeitar certas partes do alimento porque talvez

não convenha ao capricho do nosso gosto mental.

Impossível entender e

impossível não se ofender!

       Aquilo que foi elogiado, sob inspiração de Jeová, com o título de “mentalidade mais nobre”, no futuro se transformou (como informou “Jeová” por intermédio de seu “canal de comunicação” na Sentinela citada) em “capricho do gosto mental”, para tanto, basta que se discorde, em razão do que se lê na Bíblia, de quaisquer dos pontos de fé que vocês homens, não inspirados do CG, a cada momento, afirmarem ser a verdade!

          A conclusão a que chego é que as TJ se esqueceram que a única fonte de autoridade escrita na vida do cristão é a Bíblia (II Tm. 3:16-17) e não os escritos do CG, e que se estes escritos entrarem em conflito, as TJ devem “ficar a Bíblia”, afinal, além do exemplo dos Bereanos, a Bíblia ainda MANDA (exatamente aos irmãos da congregação de Tessalônica e, portanto, a cada cristão – conforme ITs. 5:21) que:

– antes de se apegar a qualquer “luz” ou “nova luz” e de julgá-la como excelente, é necessário se certificar dela na Bíblia!

     Mas, se o CG é o que afirma ser, então Jeová mudou de ideia, afinal, a orientação Dele, conforme revelou por meio de Seu “canal de comunicação”, passará a ser que o cristão deve apenas:

COMER, DIGERIR E ASSIMILAR

TUDO O QUE O CG  ENSINAR!

     Isso cria na Organização duas classes de pessoas, com funções bem definidas e distintas:

O “Corpo”, com função exclusivamente “Governante”, e o “escravo” (a serviço do CG), isto é, cada uma das demais TJ!

Já encerrando, repito: se responderem às minhas futuras cartas, baseiem as respostas na Bíblia, não me mandem apenas – COMER, DIGERIR E ASSIMILAR TUDO AQUILO QUE AFIRMAREM, pois, diferentemente das TJ, eu não iria aceitar isso, afinal, prefiro continuar sendo elogiado por Jeová por manter uma mentalidade nobre.

Att.

B.

——————-

Caro(a) Leitor(a): Responda para si mesmo: Em relação àquilo que aprende como TJ, você tem apenas: Comido, Digerido e Assimilado ou procura verificar na Bíblia, a cada dia, a cada ensino mudado e mudado e mudado e… “se as coisas são realmente assim”?

Voce tem LIBERDADE TOTAL para ser um(a) crente de Bereia enquanto TJ?

Se tem, porque o CG afirma que as TJ devem apenas Comer, Digerir e Assimilar?

Você crê que a ordem para “comer, digerir e assimilar” tudo o que o CG ensinar é “ALIMENTO NO TEMPO APROPRIADO” comunicado por Jeová, por intermédio de seu “canal de comunicação” ou você pensa que se Jeová inpirou o elogio feito aos crentes de Bereia, Ele jamais comunicaria às TJ que deveriam apenas “comer, digerir e assimilar”?

Quero, realmente, saber sua opinião e não é para constrangê-lo(a) ou para macular sua religião é para vê-lo, na prática e sem medo a “ser um Crente de Bereia”!

Para tanto deixe um comentário no Blog ou escrava para 1tessalonicenses5.21@gmail.com. Desde já, agradeço.

——————-

Nota Legal – Os Artigos deste Blog estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais. Reprodução integrais ou parciais são permitidas, desde que, citada a fonte e com inclusão de link que remeta diretamente para este artigo.

 

6 comentários

  1. O Ignorado disse:

    – Quem só publica verdades precisa ser corrigido, em algum momento, em relação às verdades que publicou?

    Verdade é igual à verdade. Quando uma verdade é corrigida ela não passa de ser verdade. Foram muitas verdades ensinadas pelo CG( ou o escravo prudente para com os seus erros), que sofreram inúmeras mudanças como que vestindo roupas diversas.

    Uma verdade mutável não constitue verdade. Se caso constitue verdade, logo os ensinos de Cristo sofreria muitas mudanças.

    Só não muda, porque é o que se afirma e que se ratifica como verdade.

    A verdade sobre os cabritoa, a geração que de modo algum passaria, 1914 ECT.

    Sofreram inúmeras mudanças e isto portanto não constitue verdade. Verdade é imutável.

    Eu aconselho as testemunhas de Jeová a lerem a bíblia sistematicamente, que as publicações do CG.

    Caso contrário, serão compelidos a digerir e a comer por capricho os preceitos…

    • admin disse:

      Olá João – Quem bom que retornou ao Blog e deixou mais um comentário!

      Como já afirmei em alguns artigos do Blog o CG tem uma imensa habilidade de, ao corrigir um ensino fazer as TJ, imediatamente, esquecerem aquilo que vinham ensinando sobre o ponto modificado até então!

      O raciocínio: “Se até agora eu afirmava que “não” era a resposta correta a uma certa pergunta bíblica a agora, sobre a mesma pergunta, devo ensinar que a resposta Bíblia é “sim” – o que estive ensinando até então?” nunca surge na mente de uma TJ – a “nova verdade” parece se tornar aquilo que as TJ sempre acreditaram – um crente de Bereia jamais aceitaria isso – já uma TJ só tem o caminho do “Comer, Digerir e Assimilar”!
      É por isso que este Blog existe: com amor fraternal, alertar as TJ para o Direito que têm de se certificarem da realidade descrita acima e de muitas outras.

      Fique na paz de Jesus, volte e comente sempre.
      Att.
      ITs.5:21

  2. O Ignorado disse:

    A submissão a uma instituição, não é o que distingue uma ciência. Pelo contrário, dificulta!

    A habilidade que o escravo tem, acaba cegando a mente das tj.

    Razão pela qual, ao se confrontar com elas, acabam fugindo e caso contrário, os seus argumentos pomposos acabam sendo vazios e sem nexos.

    É pecado o que o CG tem feito às testemunhas de Jeová.

    Naturalmente, isto é problema de seita.

    • admin disse:

      Olá João – nunca tinha pensado nisso: o que o CG faz com as TJ é pecado!
      Tem toda a razão, um pecado que contamina milhões de pessoas no planeta!
      Que tenha tenha misericórdia dos 8 “escravos governadores” das TJ!
      Obrigado pela contribuíção e volte sempre.
      Att.
      ITs.5:21

  3. O Ignorado disse:

    Ele envenena as tjs.
    Muitas já foram vítimas desse veneno.

    E acabaram por morrer.

    Triste realidade.

    Obrigado

  4. O Ignorado disse:

    Muito obrigado

    Raciocínio muito lógico.

    Que pena que as tjs fogem quanto a esta realidade.

    Porque são ensinadas a fugirem.

    E quanto mais fugirem, mais cegueira prevalecerá neles.

    Eles são comparados àqueles filhos que para comer, precisam de depender da mãe. A mãe diante da sua possibilidade e vontade, dará o alimento aos seus filhos.
    Eles não podem reclamar pois, estam na tutela da mãe.

    Aqueles velhotes do CG estão, realmente, a envenenar e estragar as famílias tjs.

    Saudações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *