CARTAS ABERTAS (5): Ao Colaborador Do Informativo Interno De Uma Indústria®

CARTAS ABERTAS (5): Ao Colaborador Do Informativo Interno De Uma Indústria®

10 de maio de 2021 Cartas Abertas Propaganda Enganosa 6

Obs – Por não ter maiores informações sobre a pessoa a quem se dirige esta carta aberta, vou considerar que se trata de um homem, vou chamá-lo de Sr. “X”, vou escrever como se ainda estivesse vivo e como se ainda trabalhasse para o mesmo empregador.

Caro Sr. X

Tenho a informação de que em algum momento igual ou posterior a 22/3/1985 o Sr. leu um artigo de uma Revista Despertai que lhe chamou tanto sua atenção que o levou a reproduzir algumas das afirmações lidas em informativo interno da indústria na qual trabalha e a fazer algumas considerações com base nelas.

          Estou lhe escrevendo porque existem fatos que o Sr. desconhece em relação às TJ (desconhece caso não tenha se tornado uma) e foi em razão de tal desconhecimento que o Sr. mudou, positivamente, de conceito sobre a religião das TJ.

          Não sei de onde surgiu o conceito negativo que possui ou que possuía, o que sei é que se o Sr. soubesse que as TJ:

– Rotulam de “Apostata” todas as pessoas que discordam delas.

– Ostracizam ex membros, inclusive incentivando que pais deixem de falar com filhos (e até os expulsem de casa se já forem maiores), filhos deixam de falar com pais e casais se separem, caso algum deles deixem de ser TJ e

– ensinam que mais de 99% da humanidade será destruída por não ser TJ,

estou certo que não se deixaria enganar pela Revista Despertai que leu e nem ajudaria a disseminar a propaganda enganosa que ela contém entre seus colegas de trabalho!

          Não faço ideia se após ter lido aquela Despertai de 1985 o Sr. veio a ler outras literaturas das TJ ou até se veio a ingressar na religião delas, mas, seja como for, esta carta aberta visa demonstrar que aquilo que leu e transcreveu no informativo de sua empresa não visava acabar com o preconceito religioso em si mas, apenas, com o preconceito religioso contra a religião das TJ, a fim de facilitar a elas ganhar novos adeptos, adeptos que terão como característica:

Uma mente absolutamente fechada e o absoluto preconceito contra os ensinos e pessoas de todas as outras religiões!

          Como não sei se o Sr. teve conhecimento, informo que a iniciativa que teve, após ler a Despertai, acabou sendo noticiada em uma Despertai posterior e que isso ajudou a promover, de novo, a propaganda enganosa constante da Despertai que leu!

Na sequência desta comprovo a razão de chamar as afirmações que leu na Despertai de 1985 de “propaganda enganosa”.

A Despertai que anuncia sua atitude e considerações, a partir da revista que leu, afirma (Despertai de 8/10/1987, p. 18):

Evite o preconceito religioso

O seguinte item sobre “Preconceito Religioso” foi publicado num pequeno órgão informativo para os funcionários de certa indústria, da autoria de uma pessoa que leu um artigo de Despertai!, edição de 22 de março de 1985.

“Ao ler uma revistinha ‘Despertai!’, daquelas que ignoramos e classificamos ‘coativa’ por querer incutir-nos as idéias religiosas dos chamados Testemunhas de Jeová, deparei com frases como essas: ‘Você é uma pessoa de mente aberta? Rejeita uma mensagem por causa de idéias preconcebidas ou as examina?’ ‘Ter a mente aberta significa ser receptivo a novas informações e idéias. Significa dispor-se a avaliar informações sem atitude preconceituosa.’ ‘Até mesmo algumas pessoas muito religiosas têm mente fechada. Só estão interessadas em sua religião, não mostrando disposição alguma de sequer escutar os conceitos dos outros. E, embora talvez não tenham escolhido sua religião, mas simplesmente a herdado dos pais, ainda assim acham que sua religião deve estar certa. Nem toda herança, porém, é necessariamente boa.’

Após tais citações a Revista atribui ao Sr. (pelo menos é isso o que indica o uso de aspas) as seguintes palavras que, creio eu, também estão no mesmo informativo:

“Sem dúvida tais mensagens não constituem coação, mas sim uma espécie de chamada geral para despertar consciências dominadas ideologicamente. E, então, retrocedi um pouco na minha memória e constatei que faço (ou fazia) parte de uma grande massa adormecida. E vocês, já despertaram?”

Análise: Agora transcrevo novamente o texto acima, dividindo-o em trechos, a fim de comentar:

O seguinte item sobre “Preconceito Religioso” foi publicado num pequeno órgão

informativo para os funcionários de certa indústria, da autoria de uma pessoa que

leu um artigo de Despertai!, edição de 22 de março de 1985“.

A Despertai que leu tem em sua capa a seguinte pergunta:

É Uma Pessoa de Mente Aberta?

e na página 2 há o seguinte resumo:

Todos gostam de imaginar que são pessoas de mente aberta. Na realidade, quase todo o mundo tem mente fechada a um ou mais assuntos, vez por outra. É uma pessoa de mente suficientemente aberta para considerar a possibilidade de não o ser? Esta série de artigos apresenta algumas das vantagens de se ter mente aberta, e entre elas — a mais importante de todas — a que pode significar a diferença entre a vida e a morte!

Mente Aberta ou Fechada — Qual Delas Possui?  3

Seis Benefícios da Mente Aberta  4

A Mente Aberta Granjeia a Aprovação de Deus  8

————————–

Como se vê no resumo acima, o foco da Despertai que contêm os artigos que leu não é, diretamente, a questão do “Preconceito Religioso” (embora também vá tratar dele), mas sim, incentivar as pessoas (que não sejam TJ) para que deixem de ter uma “mente fechada”.  Após informar que o Sr. reproduziu afirmações e perguntas da Despertai que leu no informativo interno de sua empresa, lhes são atribuídas as seguintes palavras:

Ao ler uma revistinha ‘Despertai!’, daquelas que ignoramos

e classificamos ‘coativa’ por querer incutir-nos as idéias

religiosas dos chamados Testemunhas de Jeová, deparei com

frases como essas: …”

          A afirmação acima sugere que era comum e corrente entre o Sr. e seus conhecidos a ideia de que a Revista Despertai é um instrumento de coação usada para incutir na mente das pessoas as ideias religiosas das TJ.

          Creio que a pergunta (muito bem escolhida para a capa da Revista), o levou a pensar algo como:

“se esta revista quer impor ideias religiosas como pode ela, ao mesmo tempo, questionar se as pessoas têm mente aberta” e incentivar para que a tenham?

Na sequência o Sr. destacou afirmações que, ao que tudo indica, não pensava que TJ fariam e se foi assim, o Sr. tinha total razão!

Realmente, as perguntas e afirmações que constam da Despertai que leu, na visão da liderança de tal religião, não se aplicam às TJ (na verdade as TJ são proibidas de terem “mente aberta”), aquelas palavras visam, exclusivamente, pessoas de outras religiões. Note:

Você é uma pessoa de mente aberta?

         Na visão de uma TJ (de acordo com aquilo que é imposto a elas pela sua liderança) esta pergunta só pode ser feita por uma TJ a uma não TJ e por isso a pergunta que uma TJ realmente deveria fazer para os outros (a fim de revelar a verdade oculta na Despertai que leu) seria:

“Você uma pessoa de mente aberta

 para os ensinos das TJ”?

Como dito, uma TJ é absolutamente proibida de ter “mente aberta”, não pode questionar nada do que aprende na sua religião e uma prova disso está no fato de que menos de 2 anos antes de ter perguntado “você é uma pessoa de mente aberta?”, a liderança desta religião afirmou o seguinte para as TJ, na Sentinela de 15/7/83, p. 20:

EVITE IDÉIAS INDEPENDENTES

Note: se alguém deve evitar ideias independentes, então, ela só pode ter ideias DEPENDENTES e como é possível encontrar “mentes abertas” numa religião na qual a ordem vigente é de se evitar ideias independentes?

Vejamos sobre o que as TJ não devem ter ideais independentes:

20 Satanás, desde o começo de sua rebelião, questionou a maneira de Deus fazer as coisas. Promoveu idéias independentes. ‘Você pode decidir por si mesma o que é bom e o que é mau’, disse Satanás a Eva. ‘Não precisa escutar a Deus. Ele realmente nem lhe está dizendo a verdade.’ (Gênesis 3:1-5) Até hoje, tem sido o desígnio sutil de Satanás contagiar o povo de Deus com esse tipo de idéias. — 2 Timóteo 3:1, 13

21 Como se manifestam tais idéias independentes? Um modo comum é questionar o conselho provido pela organização visível de Deus.

Perceba como é sórdida a comparação proposta: o que se diz no §20 é um exemplo antigo e o que se afirma no §21 é um exemplo atual de algo que não deve ser feito.

No exemplo antigo, Satanás incentiva ideias independentes (e contrárias) àquilo que Deus disse, já no exemplo atual, o que se têm é o desincentivo a ter ideias independentes (e contrárias) aquilo que, um grupo de homens diz, mas na mente da TJ, ao se usar do qualificativo “organização visível de Deus” em associação com as palavras ditas por um grupo de homens, a ideia é forçar a mente TJ a equiparar que aquilo que os homens da liderança TJ dizem àquilo que Deus diz, é fazer pensar que questionar os ensinos TJ significa estar a favor de Satanás e contra Deus (como alguém que acredita nesta mentira pode ter “mente aberta” quando escuta alguém afirmar que aquilo que uma TJ crê está incorreto, afinal, na mente dela será “Satanás falando”)!

Então, em resumo, o que se vê é: a liderança das TJ afirma que elas não devem ter ideias independentes daquilo que sua liderança ensina, logo, a mente de uma TJ está completamente fechada a qualquer questionamento contrário a tais ensinos seja externo e até mesmo internos, pessoais!

Na sequencia o Sr. destaca esta outra pergunta:

Rejeita uma mensagem por causa de idéias preconcebidas ou as examina?

Ao ler esta afirmação o Sr. deve ter pensado:

“Obviamente a revista está condenando quem rejeita analisar uma ideia em razão de uma ideia preconcebida que já possui” – não é verdade?

Porém, tal erro, na visão da liderança das TJ, só é erro quando praticadas por pessoas de outras religiões em relação àquilo que as TJ ensinam!

Para uma TJ, rejeitar mensagens em razão de ideias preconcebidas É IMPERATIVO!

 Isso foi ensinado (na verdade, relembrado) pela mesma liderança religiosa às TJ, praticamente, um ano depois da edição da Despertai que leu, afinal, na Revista Sentinela (de 15/3/1986, p. 12) lemos o seguinte:

Ora, o que fará então quando se vir confrontado com ensinos apóstatasraciocínios sutis — afirmando que aquilo que você crê como Testemunha de Jeová não é a verdade? Por exemplo, o que fará se receber uma carta ou alguma literatura, e, abrindo-a, vê logo que procede dum apóstata? Será induzido pela sua curiosidade a lê-la, só para ver o que ele tem a dizer? Talvez você até mesmo raciocine: ‘Isso não me vai afetar; sou forte demais na verdade. E, além disso, tendo a verdade, não temos nada a temer. A verdade suportará a prova.’ Argumentando assim, alguns nutriram a mente com raciocínios apóstatas e caíram vítimas de sérias perguntas e dúvidas. (15/3/1986, p. 12)

Percebeu Sr. “X”? Percebeu a definição de APÓSTATA para uma TJ? Se não percebeu, note a “fórmula matemática” abaixo:

Apóstata = pessoas que discordam dos ensinos TJ (no todo ou em parte) + divulgam para as TJ ou para outras pessoas que as TJ creem em mentiras.

Obs. Eu nunca fui TJ, logo, nunca tive a fé que elas têm, logo, nunca abandonei esta fé mas, ainda assim, já fui chamado de Apóstata por elas muitas vezes!

         As TJ são “preconceito puro” contra quem aponta erros naquilo que elas creem e, por isso, descartam tais afirmações sem qualquer análise!

Como se lê acima, o conjunto de “verdades” das TJ não devem ser submetidos a nenhuma prova”! As TJ devem temer uma análise do conjunto de “verdades” nas quais acreditam porque isso  pode desmoronar a fé em tais verdades como, surpreendentemente, se confessou no trecho sublinhado e destacado em vermelho acima!

Baseado nisso lhe pergunto, Sr. “X”:

Como alguém que vive sob “tal lei religiosa” pode ter mente aberta e pode estar isento de preconceito religioso?

O Sr. destacou ainda:

Até mesmo algumas pessoas muito religiosas têm mente fechada.

Só estão interessadas em sua religião, não mostrando disposição

alguma de sequer escutar os conceitos dos outros.

– Percebeu Sr. X?

Estas “algumas pessoas muito religiosas” são as próprias TJ, são elas que não demonstram disposição alguma (até porque são proibidas por seus líderes) de escutar conceitos religiosos dos outros!

Se aquilo que for dito a uma TJ for contrário à fé que possui, elas devem considerar quem lhe fala como “apostata” e, a partir dai, fechar completamente a mente para qualquer coisa que venham a ouvir dela!

Está percebendo o tanto de propaganda enganosa existe nesta Despertai que leu!

Vejamos outra afirmação que os Sr. destacou e que também o enganou:

E, embora talvez não tenham escolhido sua religião, mas

simplesmente a herdado dos pais, ainda assim acham

que sua religião deve estar certa. Nem toda herança,

porém, é necessariamente boa.’

         Imagine Sr. X uma pessoa que nasce em uma família TJ, que cresce aprendendo que tudo aquilo que contraria a fé que tem aprendido não passa de “apostasia”. Será que tal pessoa irá concluir, por si mesma, que a herança que está recebendo pode não ser boa?

Após tais citações a Revista atribui ao Sr. (pelo menos é isso o que indica o uso de aspas), as seguintes palavras que, creio eu, também estão no mesmo informativo que ajudou a preparar:

Sem dúvida tais mensagens não constituem coação, mas sim

uma espécie de chamada geral para despertar consciências

dominadas ideologicamente. E, então, retrocedi um pouco na

minha memória e constatei que faço (ou fazia) parte de uma

grande massa adormecida. E vocês, já despertaram?

Lamento informar, Sr. “X” mas a Despertai que leu o enganou profundamente, no que diz respeito à religião das TJ!

Há “chamada geral” feita pela Despertai que leu, na verdade, se restringe apenas àqueles que não são TJ (TJ, eu insisto, não devem submeter à prova nada aquilo que creem, até porque, já foram alertadas por sua liderança que que assim fizeram podem acabar “sucumbindo” em razão de terem se atrevido a ter uma “mente aberta” e de submeterem as “verdadades que aprendem” à prova)!

Ler tal Despertai pode ter sido bastante útil para o Sr. perceber que tinha uma mente fechada. Provavelmente, a partir do informativo que preparou, incentivou seus colegas de trabalho a refletir a respeito do tema e isso foi muito bom, mas, em relação às TJ, não se engane, tudo o que o Sr. leu nada mais foi que propaganda enganosa que visou apenas afastar a visão negativa que as pessoas têm sobre as TJ e não de afirmar a pessoas de outras religiões:

Tenham mentes abertas como têm as TJ!

Já encerrando, devo destacar para o Sr. a seguinte afirmação de um dos livros das TJ:

Sabendo disso, o que fará você, leitor? É evidente que o verdadeiro Deus, sendo “Deus da verdade” e odiando a mentira, não considerará com favor os que se apegam a organizações que ensinam a falsidade. (Salmo 31:5; Provérbios 6:16-19; Revelação 21:8) Realmente, gostaria mesmo de se associar com uma religião que não o tratou com honestidade? (Lv. “É esta Vida…” p. 46)

Não sei se o Sr. se associou às TJ, o que posso afirmar com certeza é que a Despertai que leu contém odiosa propaganda enganosa, assim, ao ler tal Despertai (nas conclusões que ela lhe fez chegar a respeito das TJ) o Sr. já foi vítima de desonestidade uma primeira vez e quando a religião TJ usou sua iniciativa para reforçar tal propaganda enganosa, agravou o tratamento desonesto que lhe dispensou!

Encerro esta carta aberta afirmando que caso o Sr. tenha se tornado uma TJ, então, o Sr. leu todas as publicações posteriores de tal religião, inclusive, a que citei nesta carta e se tais publicações não lhe fizeram perceber que sua mente, após ter se tornado uma TJ, passou a estar mais fechada do que nunca, aconselho-o a relembrar as suas próprias palavras e fim de que desperte novamente:

retrocedi um pouco na minha memória e constatei que faço (…) parte de uma grande massa adormecida.

As TJ não são apenas “uma massa adormecida” elas são uma “massa” que é “colocada para dormir” pelos chamados – “homens da dianteira”!

Espero que o Sr. tenha uma “mente aberta”, ao ler esta carta aberta, em especial, se hoje o Sr. for uma TJ.

Era isso o que tinha a lhe informar e alertar.

Att.

ITs.5:21

—————

Leitor(a), você tem uma mente aberta? Como você irá tratar as informações constantes desta carta e deste Blog? Você as irá “rejeitar por causa de suas ideias preconcebidas ou as irá examinar?”. Será que você só está interessado em sua religião, não mostrando disposição alguma de sequer escutar os conceitos dos outros? Bem, se você é uma TJ e está lendo estas palavras é sinal de que as “trancas mentais” que o CG exige que você tenha estão, no mínimo, enfraquecidas. Graças a Jeová por isso!

Se você concordou ou discordou (no todo ou em parte), se tem algum argumento a favor ou contrário ao que leu, não o deixe de expressar – o objetivo deste artigo e deste Blog é, entre outros, incentivar o diálogo entre os(as) leitores(as) e este bloqueiro e neste diálogo poderemos perceber se nossas mentes estão realmente “abertas”. Para tanto deixe uma mensagem aqui no Blog ou escreva para 1tessalonicenses5.21@gmail.com. Se encontrou um ou mais erros de escrita no texto lido, por favor, não os deixe de apontar para que eu possa fazer as devidas correções. Desde já, agradeço.

————–

Nota Legal – Os Artigos deste Blog estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais. Reprodução integrais ou parciais são permitidas, desde que, citada a fonte e com inclusão de link que remeta diretamente para este artigo.

 

6 comentários

  1. O Ignorado disse:

    Eu sou alguém de mente aberta! Quando eu estava lendo, foi como que eu estivesse a viajar.

    Eu era uma testemunha de Jeová. Fuí expulso por motivo de possuir uma mente muito aberta!

    Naturalmente, as proibições as quais me foram concedida era de não infiltrar a outras fontes de preceitos e de não duvidar de nada que o CG ensina!

    Belíssimo cito. Raciocínio coerente!!
    Bravo!

    • admin disse:

      Olá (novamente) João – Se uma religão afirma: “temos a verdade” e ao mesmo tempo afirma a seus membros: “leia, escute e pense apenas aquilo que nossa religião aprova e nunca ouse discorde dela” pode estar certo, esta religião não tem a verdade. Fique com Jesus, ele é a verdade! Que a paz que excede todo o entendimento esteja sobre você.

  2. O Ignorado disse:

    Eu fuí expulso na organização das tjs!

    Motivo: por possuir uma mente aberta!

    Respondendo a pergunta, claro que eu tenho uma mente aberta e muito curiosa!

    Naturalmente, a análise que se fez à cima, está repleta de raciocínio coerente!

    Belíssimo cito!
    Bravo

    • admin disse:

      Olá João. Antes de mais nada, muito obrigado pela visita que fez ao Blog. Ter uma mente aberta e muito curiosa nunca será um defeito e se isso te levou à expulsão de uma religião é porque você, realmente, você não deveria estar ali (e ninguém que tenha uma mente como a sua deve ficar também, afinal, também acabará expulsa)! Te convido a ler os demais artigos do blog e expressar sua opinião (seja favorável ou contrária àquilo que ler nos artigos). Grande abraço e que Deus esteja te consolando e animando com seu Santo Espírito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *