“Sempre aprendendo, contudo, …” 1 – “Gafanhotos” “Desassociados”!®

“Sempre aprendendo, contudo, …” 1 – “Gafanhotos” “Desassociados”!®

11 de fevereiro de 2021 Alimento Espiritual Nova Luz 0

     Com este artigo inicio uma nova série neste blog na qual o objetivo será confrontar a Bíblia com aquilo que o “escravo fiel e discreto” providencia hoje ou providenciou no passado para as TJ como sendo:

 “alimento (espiritual) no tempo apropriado”.

     Pouco importa se a “porção de alimento no tempo apropriado” em análise for uma “ex-verdade” ou a “verdade” atual (que a qualquer momento pode se tornar uma “ex-verdade”) ou a mudança daquela para essa; o que ficará claro é que enquanto mantiverem o ensino da “iluminação progressiva” (Pv. 4:18) as TJ serão exatamente o que dizem não querer ser. Notem:

2 Sem conhecimento exato podemos ser enlaçados por ensinos falsos promovidos pelo opositor de Deus, Satanás, o Diabo, que é “mentiroso e o pai da mentira”. (João 8:44) Portanto, se certa doutrina contradiz a Palavra de Deus, se é uma mentira, então, crer nela e ensiná-la desacredita a Jeová e nos coloca em oposição a ele. Assim, temos de examinar cuidadosamente as Escrituras Sagradas para saber distinguir entre a verdade e a falsidade. (Atos 17:11). … (A Sent. 1/6/88, p. 15)

     Em resumo, quem não tem CONHECIMENTO EXATO:

– pode acreditar e disseminar mentiras (e o pai da mentira é o Diabo) e

  – se colocar em oposição a Jeová.

     Na compreensão das Tj é muito grave não ter conhecimento exato e é por isso que no restante do mesmo parágrafo acima o CG afirma:

Não queremos ser como os que estão “sempre aprendendo, contudo, nunca podendo chegar a um conhecimento exato da verdade”. — 2 Timóteo 3:1, 7. (A Sent. 1/6/88, p. 15)

Mas, são!

E pior do que serem é:

NÃO PERCEBEREM QUE SÃO!

     Quando estiver em análise a transição da “porção de alimento no tempo apropriado” (que se mostrou inapropriado) para a nova (e apenas atual) “porção de alimento no tempo apropriado” (como farei aqui), será interessante notar que:

– O entendimento anterior era baseado em textos bíblicos.

– O novo entendimento também é baseado em textos bíblicos (quase sempre, os mesmos que eram usados antes para defender a posição anterior).

– O entendimento anterior era chamado de ‘verdade’ que deveria ser crida, confessada e ensinada a outros como sendo “a verdade bíblica sobre o tema”, por mais dúvidas que se tivesse a respeito dele.

– O novo entendimento também é chamado de ‘verdade’ e como tal que deve ser crida, confessada e ensinada a outros como sendo “a verdade bíblica sobre o tema”, por mais dúvidas que se tenha a respeito de tal ensino.

– O entendimento anterior era atribuído a Jeová.

– O novo entendimento também é atribuído a Jeová.

     Tais constatações deixarão claro (entre outros pontos) que:

A VERDADE não é o que a Bíblia ensina, mas sim, aquilo que o CG diz que a Bíblia ensina, sendo que o CG tem a prerrogativa de mudar aquilo que a Bíblia ensina quando e como quiser, cabendo às TJ apenas acatar, confessar como sendo sua crença e ensinar a outros cada entendimento vigente como sendo a verdade, aquilo que a Bíblia realmente ensina (por mais que a Bíblia e cada TJ, individualmente, discorde ou tenha dúvidas)!

     Neste artigo irei abordar a transição de uma “ex-verdade” sobre um tema para a “nova verdade” sobre este mesmo tema, sendo importante destacar que tanto o ensino anterior (na época em que esteve vigente) quanto o ensino atual (enquanto permanecer vigente) foi, é e teve e tem que ser encarado por todas as TJ como:

A VERDADE! AQUILO QUE A BÍBLIA

REALMENTE ENSINA!

Obs. Atribuí o título deste artigo de “GAFANHOTOS” “DESASSOCIADOS” porque a simbólica “nuvem de gafanhotos” citada pelo profeta Joel (pelo menos, pelo que se sabe neste momento), nunca foi as TJ (como elas criam e ensinavam até bem recentemente), mas sim, os militares que destruíram Jerusalém  na antiguidade!

      Assim os “gafanhotos” passaram de membros da única religião verdadeira para “militares de um exército” que, como tais, nada têm a ver com o verdadeiro Deus e com a única religião verdadeira,  assim, foram tais simbólicos “gafanhotos” simbolicamente desassociados da única religião verdadeira! Está e a ideia por trás do título atribuído a este artigo.

     Começando a expor o tema vou apresentar a ficha-resumo desta mudança, conforme revelou minha pesquisa, que não foi muito longa e que, portanto, pode conter erros.

1 – Ficha Resumo:

Tema: Nuvem de Gafanhotos

Texto Chave: Joel capítulos 1 e 2 (entre outros)

Nº de mudanças de entendimento: três

Mudanças: de os gafanhotos são “símbolo do sistema Metodista de seguir cegamente seus líderes” parasão as TJ em seu serviço de pregação” e depois para  “os militares do exército que destruiu Jerusalém na antiguidade”.

Períodos em que vigoraram cada “verdade”: Segundo revelou minha pesquisa que, reafirmo, pode estar incorreta, a primeira versão durou de 1917 a 1930 (13 anos, aproximadamente), a segunda de 1930 a  abril de 2020, portanto, cerca de 90 anos (ou mais) crendo e ensinando incorretamente sobre os “gafanhotos” (caso, agora, tenha se chegado ao entendimento correto).

Razão principal alegada para a mudança (da 2ª para a 3ª) – Desconsiderar o contexto do texto chave.

Responsável pelos entendimentos anterioresJeová.

Responsável pelo novo entendimentoJeová.

Obs. Como apenas mencionei, e não vou tratar do primeiro entendimento sobre o tema, tenho que fazer o seguinte esclarecimento: Ele se encontra no livro escrito após a morte de Russell (no próprio livro, p. 3, existe a afirmação de que tratasse de uma “obra póstuma do Pastor Russell” e o livro “Revelação Seu Grandioso Clímax Está Próximo”, p. 165 §16, o classifica com um “poderoso comentário sobre Revelação e Ezequiel”). Tal “poderoso comentário” se somou a uma série de 6 livros escritos por Russell (série que veio a se chamar – “Estudo das Escrituras”), passando a ser conhecido como 7º volume da série.

Ali, na p.296, comentando sobre Ap. 19:18, o texto volta a fazer referência a Ap. 9:7-9 (que também trata de uma nuvem de gafanhotos) e afirma:

E a carne de homens poderosos. – Os Guerreiros. Estes guerreiros são referidos no Apocalipse 9:7,9, embora lá sejam mencionados sob o nome de gafanhotos. Se o leitor não tiver comido (apropriado, absorvido, digerido) o relato, a tarefa deve ser empreendida imediatamente, ou algo será perdido. Que o Senhor não cometeu nenhum erro ao selecionar o gafanhoto como símbolo do sistema metodista de seguir cegamente os líderes fica claro a partir de um extrato das obras de um viajante… (na sequência o texto transcreve as palavras de alguém que estava em local que foi devastado por um enxame de gafanhotos).

     Foi em razão deste achado que estou entendendo que o ensino sobre a “nuvem de gafanhotos” já passou por 3 mudanças. Caso algum leitor(a) tenha alguma informação extra que confirme ou contradiga esta minha conclusão, por favor, me informe para que possa avaliar a necessidade de corrigir este artigo.

2 – Entendimento Anterior (2º entendimento): O entendimento anterior está bem explicado em um livro de J. F. Rutherford chamado “Luz” vol. 1 de 1930. Ali, a partir da página 145, abaixo do subtítulo “Gafanhotos” (pelo menos segundo revelou minha pesquisa) se iniciou o (2º) ensino sobro o tema, afirmando que os “gafanhotos” são as TJ em seu serviço de pregação (destaco algumas partes do texto e comento em azul).

Comentando o capítulo 9 de Apocalipse (vv. 1 a 11) que, como já dito, também trata de uma “nuvem de gafanhotos” afirmou Rutherford:

João descreve “gafanhotos” saindo da fumaça sobre a terra e que foi dado a eles poder ou autoridade ‘como os escorpiões têm’. (Vs. 3) Esses gafanhotos não podiam simbolizar os servos de Satanás, mas eles representam simbolicamente os servos de Jeová Deus.

     Como se vê, o escritor afirma que os gafanhotos são SERVOS DE DEUS e descarta a possibilidade (e isso será explicado na sequência) de serem servos de Satanás.

A prova da correção desta afirmação está submetida. O versículo onze deste mesmo capítulo nove do Apocalipse diz sobre os gafanhotos: “E eles tinha um rei sobre eles, que é o anjo do abismo, cujo nome na língua hebraica é Abaddon, mas na língua grega tem o seu nome Apollyon.” Isso mostra que os gafanhotos simbolizam uma organização ou companhia sob seu comandante supremo, e outras escrituras identificam Jesus Cristo como aquele Rei e Comandante e o Cabeça do eleito servo de Deus. Os “gafanhotos”, portanto, devem representar o remanescente. O remanescente “honra o Rei” ._ l Ped. 2: 17.

Rutherford defendia que os “gafanhotos” são servos de Deus (as TJ) e que está é uma certeza comprovada!

3 – (mais) Novo Entendimento (3º entendimento): Mas, cerca de 90 anos depois, Jeová, DE NOVO, resolveu mandar uma nova “porção de alimento no tempo apropriado”, os “gafanhotos” nada têm a ver com a Igreja Metodista e nada tem a ver com as TJ!

Obs. Será este o último alimento que Jeová

irá mandar sobre este tema? Só o tempo dirá!

     Este novo entendimento se encontra em A Sentinela (de Estudo) de 4/2020, pp. 2 a 6, sob o título: “Um Ataque Que Vem do Norte”. Em certo trecho afirma o artigo:

O QUE A PROFECIA SIGNIFICA?

11 Olhando mais de perto a profecia de Joel inteira, percebemos que ela fala sobre um ataque militar. (Joel 1:6; 2:1, 8, 11) Na VERDADE, Jeová estava dizendo que usaria seu “grande exército” (os soldados de Babilônia) para punir os israelitas desobedientes. (Joel 2:25) O exército invasor podia ser chamado de “aquele que vem do norte” porque Babilônia invadiu Israel pelo norte. (Joel 2:20) Aquele exército é comparado a um enxame de gafanhotos bem organizado.

– Mas como será que Jeová enviou esta iluminação progressiva?

– Como Jeová fez para o CG percebesse que estava recebendo esta nova porção de “alimento no tempo apropriado”?

– Segundo o CG, embora seus membros sejam pessoas com muita experiência, isso nada tem a ver com as decisões que elas tomam (e isso inclui está mudança de entendimento sobre os “gafanhotos” – que já contava com cerca de 90 anos), afinal, as decisões do CG nada têm a ver com sabedoria humana! Notem:

14Os homens desse corpo governante, como os apóstolos e anciãos em Jerusalém, têm muitos anos de experiência no serviço de Deus. Mas não confiam na sabedoria humana ao fazerem decisões. Não, sendo governados teocraticamente, seguem o exemplo do primitivo corpo governante em Jerusalém cujas decisões baseavam-se na Palavra de Deus e eram feitas sob a direção do espírito santo. — Atos 15:13-17, 28, 29. (Livro “Poderá Viver… p. 195)

     Então, a mudança considerada nada teve a ver com sabedoria humana, mas sim, teve a ver com a Palavra de Deus e com a DIREÇÃO do Espírito Santo!

Será mesmo? Vejamos

4 – Principal razão para a mudança de entendimento: A Sentinela que noticiou a mudança, além de informar qual era o entendimento anterior (como veremos abaixo) indica a razão da mudança:

3Por muitos anos, nós entendíamos que essa profecia se referia ao povo de Jeová. Dizíamos que, assim como um enxame incontrolável de gafanhotos, o povo de Jeová continuaria pregando, e que essa pregação causaria estragos na “terra”, ou seja, nas pessoas controladas pelos líderes religiosos.

4 Se lermos apenas Joel 2:7-9, essa explicação ATÉ FAZ ALGUM SENTIDO. *Mas quando analisamos a profecia de Joel inteira, fica claro que precisamos corrigir nosso entendimento sobre esses versículos. Vamos analisar quatro motivos para isso.

*OBS. O texto acima é a versão em português da Sentinela em Inglês e creio ser importante destacar uma palavra, que aparece no original em Inglês, que não foi traduzida literalmente para o Português e isso, na minha visão, obscureceu um pouco a exata razão pela qual a mudança de entendimento se deu, por isso, vou transcrever abaixo o texto em Inglês (do trecho marcado com asterisco acima) e vou destacar em azul a palavra que não foi traduzida literalmente em Português seguida de uma tradução alternativa (e, na minha visão, mais precisa) do sentido do texto em inglês:

*However, when we consider the prophecy in its context,”

Melhor que ler “Mas quando analisamos a profecia de Joel inteira” é ler:

“Mas quando analisamos a profecia de Joel em seu contexto,”…

E aí está a razão da mudança!

     O CG ensinava sobre esta profecia, considerando, de verdade, apenas 3 versos do do capítulo 2 de Joel e com base  neles construiu uma interpretação que que fazia apenas ALGUM SENTIDO, não obstante, todas as TJ tinham que crer que tal entendimento, agora abandonado, era “alimento no tempo apropriado” enviado por Jeová, por intermédio de seu “canal de comunicação” e tinham que ensinar isso a outras pessoas afirmando que isso era a VERDADE, aquilo que a Bíblia realmente ensina sobre o tema, sob pena de serem desassociadas por APOSTASIA!

Então, basicamente, Jeová, por intermédio de sua “força ativa”, apenas lembrou ao CG que para se entender o texto é necessário considerar o contexto!

     Ocorre que a muitos anos Jeová já havia indicado ao CG que, quando um texto usa expressões figurativas (como é o texto de Joel ao falar sobre uma “nuvem de gafanhotos”), é necessário analisar o contexto.

     Vemos isso, por exemplo, em relação à palavra “céus” que pode ser usada em sentido literal como figurativo e em razão disso o CG já havia feito a seguinte afirmação:

 Do precedente se pode notar que SEMPRE se precisa considerar o contexto para determinar o sentido das expressões figuradas. (Estudo Perspicaz, Vol.1, p. 476)

     Então, foi assim que brilhou a nova luz! O CG foi despertado para a necessidade de analisar o contexto de toda a passagem e não apenas 3 versos, foi assim que se descobriu a verdade (ao menos por enquanto) sobre a profecia de Joel!

Obs. É impossível não pensar: Se há este exemplo dos “gafanhotos” é bem provável que as TJ têm outras crenças “verdadeiras” que precisam de correção e que, para tanto, basta levar em consideração os contextos dos textos bíblicos dos quais emergem “verdades” nas quais as TJ acreditam hoje!

Em relação o CG, o tempo dirá, e em relação a todas

as outras TJ, que tal ler o contexto de todos os ensinos do CG, desde já?

5 – Jeová, a fonte de todos os ensinos das TJ (segundo o CG): Algumas vezes a liderança das TJ afirma que determinada crença foi dada por Jeová porém, não é necessário que cada crença tenha, associada a si, uma confissão expressa neste sentido para concluirmos que o CG exige que cada TJ encare todos seus ensinos como:

Verdades do próprio Jeová!

A “porção de alimento no tempo apropriado” mais forte que conheço neste sentido é:

Devemos comer, digerir e assimilar o que se coloca diante de nós, sem rejeitar certas partes do alimento porque talvez não convenha ao capricho do nosso gosto mental. AS VERDADES QUE HAVEMOS DE PUBLICAR são aquelas que a organização do escravo discreto fornece, não algumas opiniões pessoais contrárias ao que o escravo providenciou como sendo sustento conveniente. JEOVÁ E CRISTO DIRIGEM E CORRIGEM o escravo conforme a necessidade, não nós como indivíduos. (A Sentinela 1/11/52, p. 164, §11).

     A afirmação acima nos dá a noção exata do que seja algo SURREAL (que só pessoas irracionais ou que estão sob profundo transe podem aceitar), afinal, um mesmo parágrafo criou algo que eu desconhecia e que posso chamar de:

VERDADES CORRIGÍVEIS!

Você, leitor(a) TJ, conseguiu

 perceber isso no trecho acima?

Mas, voltando a ponto tratado, aí está a firmação de que toda a correção de entendimento, toda a “nova luz”, que chega para as TJ, via CG, são dadas por Jeová e Jesus, logo, são ensino DELES!

Então, em relação à mudança de entendimento tratada neste artigo, o entendimento, no ponto tratado neste subtópico, deve ser o seguinte:

– Foram Jeová e Jesus os responsáveis (moral e eticamente) por fazer a liderança das TJ ensinar que os gafanhotos tinham a ver com a Igreja Metodista!

– Foram Jeová e Jesus os responsáveis  (moral e eticamente) por fazer a liderança das TJ, corrigir o entendimento anterior, a fim de entender que a “nuvem de gafanhotos” tem a ver com as TJ e sua obra de pregação (tudo à base da não observância do contexto, tudo por chamarem de “verdade” uma interpretação que fazia apenas – ALGUM SENTIDO)!

– Foram Jeová e Jesus os responsáveis por fazer a liderança das TJ, recorrigir o entendimento, para ensinarem que os gafanhotos são os militares que destruíram Jerusalém.

OBS. O entendimento atual das TJ nada mais é que o entendimento histórico de “Babilônia a Grande” (então foram necessários 2 mudanças de entendimento em mais de 100 anos para que o CG chegasse a ter a luz que a “religião falsa” sempre teve)!

– Se um novo entendimento vier, voltando a um ponto anterior ou trazendo uma “quarta verdade”, os responsáveis por corrigir o entendimento atual (moral e eticamente)  também serão Jeová e Jesus!

E porque as TJ têm que acreditar nisso?

O início da última A Sentienla citada responde: As TJ devem:

comer, digerir e assimilar o que se coloca diante delas, sem rejeitar certas partes do alimento (…)

até porque, TJ que discorda do CG não está usando de raciocínio mas sim de:

capricho do nosso gosto mental!

     Na Sentinela citada o CG usou de palavras ditatoriais para “colocar as TJ em seus devidos lugares” mas também há afirmações bem mais sutis e amigáveis mas que levam à mesma conclusão

– é Jeová quem ensina tudo o  que as TJ acreditam.

Notem um exemplo:

13 … Por pregarmos com sincero entusiasmo, deixamos transparecer nosso amor por TUDO O QUE JEOVÁ NOS ENSINOU. (A Sent. 15/1/09, p. 6).

– Estou certo que você, TJ leitor(a) deste artigo, ao ler a afirmação da Sentinela acima não iniciou a fazer uma lista mental, dividida em duas colunas na qual, à direita, passou a listar aqueles ensinos que você realmente atribuí a Jeová e à esquerda os ensinos no qual você tem dúvida se foi Jeová ou não quem proveu e você se quer pode assim fazer, afinal, o que você deve é:

 “…COMER, DIGERIR E ASSIMILAR…”

 tudo que o CG coloca diante de você!

Pelo menos é isso o que o CG espera de você!

6 – CONCLUSÃO: Este blogueiro admira e tem amor pelas TJ, e o imenso gasto de tempo e dinheiro para manter este blog é uma prova disso, tudo porque, em certo dia, há muitos anos, duas TJ me disseram que para ter salvação eu tinha que estar na única religião verdadeira, e isso foi dito com notório sentimento de amor e preocupação para comigo.

     Para não correr o risco de “sair de um engano para cair em outro” fui pesquisar a dita “única religião verdadeira” nas próprias publicações do CG e é isso que me motivou e motiva a, como o mesmo amor e preocupação que mostraram por mim, a incentivá-las a fazer uma investigação profunda sobre se realmente estão da dita única religião verdadeira. Trata-se de uma questão de se preocupar com a salvação das TJ que é mesma preocupação que as TJ têm ao bater de porta em porta.

     Assim, encerro deixando alguns pontos de reflexão para que cada leitor(a) considere em oração e pedindo o discernimento da “força ativa” de Jeová:

1 – Quem afirma ter conhecimento progressivo estará sempre aprendendo sobre os mesmos temas, mas nunca chegará ao conhecimento pleno e exato da verdade, e mesmo que já tenha chegado, não terá a segurança de que já chegou – lembrar que o entendimento aqui tratado levou cerca de 90 anos para ser (re)corrigido – muitas TJ morrem acreditando em uma mentira a respeito deste tema e agora o que se tem é apenas uma “verdade atual” e não uma “verdade exata”!

2 – Conforme a revista A Sentinela citada no início (de 1/6/88, p. 15, §2º), não ter CONHECIMENTO EXATO DA VERDADE coloca a pessoa em oposição a Jeová e a favor de Satanás, logo, como o conhecimento entre as TJ é progressivo (Pv. 4:18), tal forma de progredir coloca as TJ em constante oposição a Jeová!

3 – Se é Jeová quem corrige o CG, então, Ele é o responsável por ensinar e por corrigir o CG de mentira em mentira, logo, Ele também é o responsável por colocar as TJ em oposição a Ele!

4 – Sua mentalidade, como TJ, NÃO É nem pode ser a mesma dos crentes da cidade de Bereia (leia Atos 17:10 e 11), pois, se for, você será encarado como alguém que está usando de mero “capricho do gosto mental” e estará sujeito a ser considerado um apóstata!

              Poderia fazer outras afirmações para sua reflexão, mas estas são suficientes. No mais fica meu sincero pedido a Jeová para que este artigo possa ser uma benção em sua vida.

———————-

Caro(a) Leitor(a) TJ – Você leu com atenção este artigo todo? Você refletiu em cada argumento? Você refletiu, em espírito de oração a Jeová, em cada um dos 5 pontos acima? Você discordou do que afirmei (no todo ou em parte)? Você tem uma explicação alternativa (lógica e bíblica) a dar que faça tudo ou ao menos parte do que expus como sendo incoerências do CG se harmonizar? Por favor, me conte, compartilhe suas impressões, suas dúvidas, suas certezas. Se estou errado em algo, me diga a razão, me diga o que eu deveria pensar em substituição ao que penso hoje. Se encontrou algum erro na escrita, aponte-o para que possa corrigir. Para tanto, deixe um comentário aqui no Blog ou escreva para – 1tessalonicenses5.21@gmail.com – desde já, agradeço).

Nota Legal – Os Artigos deste Blog estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais. Reprodução integrais ou parciais são permitidas, desde que, citada a fonte e com indicação do link para o artigo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *