CG – Não os julgue, isso é com Jeová! Julgue sim, os julgue como doentes!®

CG – Não os julgue, isso é com Jeová! Julgue sim, os julgue como doentes!®

9 de setembro de 2020 Corpo Governante 9
Ser for, é assim que deve ser tratado?

          Um ensino do CG, que a matemática já “derrubou” a muito tempo, tem a ver com a doutrina dos 144 mil pessoas que vão habitar o céu (conforme pretendo demonstrar em um futuro artigo).
Os chamados “ungidos” (os 144 mil com esperança celestial) já constituíram uma solução muito bem vinda para o CG, mas, hoje (na verdade, a partir de 1931), a existência de muitos ungidos (número que, se correto fosse o ensino do CG, só poderia diminuir – nunca aumentar) é algo que o CG tem que combater e é disso que trata o presente artigo.
Sobre este tema o livro “Seja Deus Verdadeiro” (que tem uma impressão de 1949 e outra em 1951 – isso em português), tratando do mesmo assunto, no mesmo parágrafo, teve que mudar as palavras, exatamente, em razão desta questão relacionada ao número dos ungidos. Notem:

“11Tendo Deus fixado um tempo próprio para todo o propósito (Eclesiastes 3:1), o seu tempo de dar às criaturas terrenas a oportunidade de se alinharem para um prémio celestial é contado desde 29E.C. até, principalmente, 1931, chamado o “dia da salvação”. (2 Coríntios 6:2)”. Começou com Jesus no Jordão e agora está rapidamente passando. (edição de 1949 p. 296)

Obs – A imprecisão da parte final (“agora está rapidamente passando” – lembrando que este “agora” é 1949) tem a ver, apenas como a possibilidade de se abrirem novas vagas na chamada celestial, em razão de algum ungido perder sua vaga por se mostrar infiel, o que o CG admite ser possível com base em Rm. 11:17 a 22 (como veremos abaixo).
Já, na edição seguinte do mesmo livro (cerca de apenas 3 anos depois):

“11 Deus determinou um tempo para cada propósito, e o seu tempo para conceder às criaturas na terra a oportunidade de se candidatarem à recompensa celestial começou a partir desde 29E.C. e foi chamado o “dia da salvação”. (2 Coríntios 6:2)”. Iniciou-se com Jesus no Jordão e se aproxima agora rapidamente de seu término. edição de 1952 p. 292

Notem:

           A menção a Ec. 3:1 desaparece (pois, não sabe quando se dá o encerramento da chamada celestial). Confirmando isso, a menção expressa a 1931 também some, para desvinculá-la de ser a data do término do “dia da salvação” (na versão de 1952 o “dia da salvação” passa a se relacionar ao início do período – para mostrar que é um “dia” que ainda não se encerrou), tudo para tentar encobrir uma única realidade – JEOVÁ ERROU em 1949 e não foi uma “nova luz” enviada por Jeová que revelou o erro, o que revelou o erro foi a matemática – um número que só poderia diminuir foi aumentando!

         Aqui preciso abrir um parêntesis para afirmar: Notaram que afirmei acima que foi “Jeová quem errou” e não o CG (estou certo que a mente de uma TJ rejeita essa afirmação assim que a lê, afinal, Jeová não erra, não é mesmo?).

         É muito provável que você tenha pensado: as palavras de 1949 não são de Jeová, mas sim, dos irmãos que escrevem aquela publicação, pois, eles não são inspirados, eles podem errar (já em relação às palavras de 1952 – você, provavelmente, já não terá grande dificuldade de atribui-las a Jeová, não é mesmo?).
Quando um TJ nega que um ensino do CG é, na verdade, um ensino de Jeová, está a TJ, seletivamente, negando Is. 54:13 – “Todos os seus filhos serão ensinados por Jeová” assim:

quando se erra, o ensino foi de irmãos falhos, quando se acerta o ensino foi de Jeová (que conveniente para o CG)!

Se para você leitor(a) é assim que funciona, então, tenho uma péssima notícia a lhe dar:

– sua mente está programada
para te enganar!

          Estou certo que quando se lembra, por exemplo, que as TJ apontaram, com muita antecedência, para 1914 e que nela ocorreu a 1ª guerra mundial você, com segurança e facilidade, conclui:

– 1914 prova que a liderança das TJ
é ensinado por Jeová (Is.54:13)

Ocorre que esta sua “seletividade mental”, como afirmei, não passa de auto enganação, pois, a afirmação abaixo, por exemplo, é verdadeira sempre ou é falsa sempre:

Tanto por palavras como por ações, jamais desrespeitemos o canal de comunicação que Jeová usa hoje em dia. S.15/11/09 p.14,§5º

         Jeová nem falha nem muda, assim, se ele usa um instrumento humano, este instrumento não irá falhar nem irá mudar Suas palavras ao atuar como Seu “canal de comunicação”, assim, se o CG é o “canal de comunicação de Jeová”, toda a pronunciação deste canal é, nada mais nada menos, que a voz de Jeová (não é necessário aguardar para se saber se aquilo que emanou de tal canal se mostrará correto ou errado para só depois classificar tais palavras como sendo de Jeová ou não).

         Fechado o parêntesis, vejamos a explicação que a Sentinela deu (em 2007) a um leitor que perguntou:

Quando termina a chamada de cristãos para a esperança celestial?

Assim começa a resposta:

A Bíblia não dá uma resposta precisa a essa pergunta. Sabemos que a unção dos discípulos de Jesus, com o objetivo de receberem uma herança celestial, começou em 33 EC. (Atos 2:1-4)

Se a Bíblia não fornecer uma resposta, porque as TJ já a responderam a esta mesma pergunta?

Só há uma uma resposta – Jeová não revelou na Bíblia mas revelou por intermédio de seu “canal de comunicação” ou não?

         Não bastasse a incoerência (se a Bíblia não revela, então, não podemo dizer quando será)  vemos mais uma “mudança de ensino promovida por Jeová” em 2007:

tanto em 1949 quanto em 1952 Jeová afirmou que a chamada celestial se iniciou com Jesus, no Jordão, em 29EC, aqui já se mudou o local (não se está mais no Jordão, mas sim em um casa) e o ano também mudou – de 29EC para 33 EC!?

          Se souber explicar isso, por favor, me explique, mas se for uma explicação que afirme: “a data e o local indicados em 1949 e 1952 foram erros humanos já, a data e o local indicados em 2007 foram ensinos de Jeová – nem precisa explicar!
– Um pouco mais a frente o texto afirma:

Do final do século 19 até 1931, a obra de pregação se concentrava em ajuntar os últimos membros do corpo de Cristo.

          Então, a expectativa inicial era (como já vimos), que em 1931 estava se encerrando a chamada celestial, mas, como vimos, em 1952 essa ideia já havia mudado. Procuremos em tal Sentinela o que ela diz a respeito:

Em 1935, entendeu-se que a “grande multidão” de Revelação 7:9-15 era composta de “outras ovelhas”— cristãos com esperança terrestre — que surgiriam nos “últimos dias” e que como grupo sobreviveriam ao Armagedom. (João 10:16; 2 Timóteo 3:1; Revelação 21:3, 4) Depois daquele ano, a obra de fazer discípulos passou a se concentrar no ajuntamento da grande multidão. Assim, especialmente depois de 1966, acreditava-se que a chamada celestial havia terminado em 1935.

Aqui temos uma novidade!

Em 1966 (em especial) se passou a entender (leia-se Jeová informou a liderança das TJ) que a “chamada celestial” passou de 1931 para 1935 (o que indica que o fato da 2ª versão do livro “Seja Deus Verdadeiro” ter desvinculado o fim da chamada celestial de uma data, na verdade, serviu apenas para que se procurasse uma nova data para indicar como o fim do “dia da salvação” (difícil entender Jeová com tantas dúvidas sobre algo que Ele “desde o princípio, anuncia o final” – Is. 46:10)!

Vejamos a sequência imediata do trecho acima:

Isso pareceu confirmar-se pelo fato de que quase todos os que foram batizados depois de 1935 professavam ter esperança terrestre.

Notem: se a liderança das TJ “é o canal de comunicação de Jeová”, então, o que se deveria afirmar é que: “a data de 1935 é correta pois assim Jeová tornou conhecido por intermédio de seu ´canal de comunicação´”

Mas não! A liderança está “tateando no escuro” sobre este tema (será que é apenas sobre ele?), a convicção que se formou, em especial, a partir de 1966, tem a ver com um fato que PARECE CONFIRMAR (poderia ser que sim, poderia ser que não) a data de 1935, qual seja:

o fato de que a grande maioria dos batizados, pós 1935, professarem esperança terrestre.

         Como veremos na sequência, eventuais novos “ungidos” após 1935 (como também se cogitou para 1931) seriam apenas “peças de reposição”. É o que vemos na sequência imediata:

Achava-se que toda chamada celestial depois desse ano seria para substituir algum cristão ungido que se tornara infiel.

Realmente, se um ungido abandona a verdade e não se arrepende, Jeová chama outra pessoa para tomar seu lugar. (Romanos 11:17-22) Contudo, o número de verdadeiros ungidos que se tornam infiéis provavelmente não é muito grande.

         Então, a expectativa, a partir de 1935, é de que o número de novos ungidos seria pequeno e, com o morte dos ungidos (fieis) mais antigos, o número total de ungidos iria só diminuir.
A Sentinela de 15/8/96 p. 30-31, contêm algumas estatísticas sobre o número de ungidos, baseado nela indico os seguintes números, apenas em relação aos “ungidos”:

1935 – 52.465
1965 – 11.550
1995 – 08.645
Nos anos indicados tudo estava funcionando conforme o esperado, porem, esta mesma Sentinela, afirma:

O relatório mais recente publicado é o do ano de 1995, e mostra que 28 mais do que no ano anterior tomaram dos emblemas, embora a proporção em relação aos que estavam presentes realmente tenha diminuído. Em suma, o fato de mais uns poucos terem escolhido tomar dos emblemas não deve preocupar.

          Note, aumento no número de ungidos pode ser motivo de preocupação (e realmente é, porque desmente o ensino dos 144 mil), mas lá em 1996 isso não deveria preocupar, como esclarece a mesma Sentinela na sequência imediata do parágrafo acima:

No decorrer dos anos, alguns, mesmo recém-batizados, de repente começaram a tomar dos emblemas. Em alguns casos, depois de um tempo, admitiram que foi um erro. Alguns reconheceram que tinham tomado dos emblemas numa reação emocional, talvez devido a uma tensão física ou mental. Mas passaram a entender que realmente não foram chamados para a vida celestial. Pediram que Deus compreendesse isso e que fosse misericordioso com eles. E continuam a servi-lo como cristãos excelentes, leais, com a esperança de vida eterna na Terra.

Então, não havia motivo para preocupação, afinal, aqueles que tomaram os emblemas em 1995 reconheceram que o fizeram indevidamente, assim, o ensino dos 144 mil está correto e não fica em risco por causa destes poucas errantes TJ e, visando reforçar isso, o artigo continua tranquilizando as TJ:

 

Nenhum de nós precisa preocupar-se quando alguém começa a tomar dos emblemas ou deixa de fazê-lo.

Deveras, não cabe a nós dizer se alguém realmente foi ou não foi ungido com espírito santo e chamado para a vida celestial.

          A ênfase para que não haja preocupações com o ensino dos 144 mil é evidente e note que ao firmar que “não cabe a nós dizer quem é quem não é ungido” isso inclui o CG!
Ocorre que o número de ungidos continuou aumentando e com isso o CG teve que voltar ao tema na Sentinela de 2007 que estamos considerando.
Antes de ver o que ela irá afirmar sobre o acréscimo de ungidos, se faz necessário destacar o seguinte parágrafo:

Por outro lado, com o passar dos anos, alguns cristãos que se batizaram depois de 1935 receberam do espírito santo o testemunho de que têm a esperança celestial. (Romanos 8:16, 17). Sendo assim, parece que não podemos especificar uma data para o fim da chamada de cristãos para a esperança celestial.

Então, em 2007, de novo, se descartou mais uma data para o fim da “chamada celestial” (inicialmente se descartou 1931 e, não obstante a convicção que se formou, em especial a partir de 1966, de que 1935 marcou o “fechamento das portas do céu”, em 1997 a posição é que não se pode especificar uma data para este fato”)!

Vou resumir:
– Jeová mandou uma nova luz em 1946 (ano da publicação da primeira edição do livro “Seja Deus Verdadeiro” em inglês) apontando para 1931.
– Por volta de 1952 Jeová “apagou a luz anterior e acendeu outra” – não se sabia quando terminou a chamada celestial.
– Em especial, a partir de 1966, “Jeová informou”, “apagando a luz anterior e dando uma nova”, que a chamada celestial encerrou em 1935.
– Em 2007 uma “nova luz de Jeová” revogou a anterior, para, de novo, se concluir que não se sabe quando terminou a chamada celestial?

Aqui não tenho como deixar de fazer o trocadilho:

Renato Russo questionava – “Que país é esse?”

Eu questiono:

Que “Jeová” e que “canal de comunicação
de Jeová” são esses, no qual as TJ
depositam toda a sua fé?

          Aqui, para ser justo com o CG (embora o que irá se aconselhar desvie o foco de como fica o ensinos dos 144 mil diante do acréscimo dos “ungidos”), preciso destacar mais um trecho da Sentinela de 2007, pois, ela dá uma razão para as TJ não se preocuparem com o número crescente de ungidos, muito correta e muito bíblica, notem:

Como deve ser encarado alguém que, na época atual, passa a ter no coração a convicção de que é um dos ungidos e começa a tomar os emblemas da Comemoração?

Será que tal TJ deve ser discriminada, perseguida, julgada ou criticada por causa de tal atitude?

Não! O CG (ou seja, Jeová) ensina a forma correta de lidar com tais TJ, qual seja:

 

Ele não deve ser julgado ou criticado. O assunto é entre ele e Jeová. (Romanos 14:12).

Notem, o texto de Romanos:

Assim, cada um de nós prestará
contas de si mesmo a Deus

          Aqui, se eu cresse que o CG é o “canal de comunicação de Jeová”, usaria este conselho para afirmar:

“Tanto o CG é “canal de comunicação de Jeová”, que foi capaz de dar o conselho acima”!

         Porém, voltando ao trocadilho que usei acima, notem a “nova luz” (e a suas reprises) que “Jeová enviou” por intermédio de seu “canal de comunicação” depois de 2007:

          Na Sentinela (de estudo) de 15/11/11, p. 22 (respondendo à questão: “Como devemos entender os dados do relatório anual de serviço?” – que mostrou o acréscimo de ungidos) vai comentando os números até que chega o momento de tratar dos números referentes àqueles que tomaram dos emblemas (pão e vinho) e aí, notem a nova e REVOLTANTE “luz Jeová enviou” por intermédio de seu “canal de comunicação”:

Participantes da Comemoração. Trata-se do número de batizados que tomam dos emblemas na Comemoração no mundo inteiro. Será que esse total representa o número de ungidos na Terra? Não necessariamente.

          Até então, de forma expressa (e pelo menos até onde eu saiba) nunca se havia questionado que o número de pessoas que tomam dos emblemas não reflete o número de ungidos, mas agora isso já é colocado em dúvida!
Obs – Na Sentinela de 1996, que vimos acima, como o acréscimo de um ano para o outro foi bem pequeno, apenas 28 pessoas a mais em todo o mundo, não se colocou em dúvida, de forma explicita, que o número daqueles que tomam os emblemas reflete o número de ungidos vivos, mas, aqui, isso foi feito expressamente, mas, o pior é o como isso foi feito.

Notem:

Diversos fatores — incluindo anteriores crenças religiosas ou desequilíbrio mental ou emocional — podem levar alguns a pensar erroneamente que receberam a chamada celestial.

– Ora! Onde está o:

não cabe a nós dizer se alguém realmente foi ou não foi ungido com espírito santo e chamado para a vida celestial.

               – Onde está a citação de Romanos 14:12?

– Onde está a ordem para os “novos ungidos TJ” não sejam julgados ou criticados?

          Não há mais lugar para o texto bíblico de Romanos, nem para dizer que não se pode criticar pois, é exatamente isso o que o CG fez ao sugerir que seu ensino dos 144 está correto que errados estão os doentes mentais ou emocionais que, por causa se sua doença mental ou emocional “ficam querendo” desmentir os ensinos dos 144 mil (em outras palavras – é isso o que o CG está afirmando)!

          Antes de concluir a razão mais perversa de “Jeová” ter mandado esta odiosa “nova luz”, vajamos outra Sentinela que reitera o absurdo acima:

          Sobe o título: “O que dizer do número dos que comem do pão e bebem do vinho?” afirma “Jeová”, por intermédio de seu “canal de comunicação”:

12Em anos recentes, temos notado um aumento no número dos que comem do pão e bebem do vinho na Celebração da morte de Cristo. Isso é bem diferente do que vimos por muitas décadas, quando o número diminuía. Será que o aumento atual deve nos preocupar? Não.

De novo a pergunta: “será que o aumento no número de ungidos deve nos preocupar” ou em outra palavras:

Devemos nos preocupar em estar acreditando em um erro ao acreditar que apenas 144 mil pessoas têm esperança celestial?

Vejamos a resposta:

13 “Jeová conhece os que lhe pertencem.” (2 Tim. 2:19) Os irmãos que fazem a contagem dos que comem do pão e bebem do vinho não podem julgar quem realmente tem a esperança celestial.

         Mais uma vez se afirma (o que não acontecia antes do número de TJ que tomam os emblemas começar a subir muito) que a contabilidade feita não reflete o número de ungidos na terra. E veja porque é necessário questionar tal contabilidade:

Esse número inclui pessoas que por engano acham que são ungidas. Depois de um tempo, alguns que começaram a comer do pão e beber do vinho pararam. Outros, por terem problemas mentais ou emocionais, acreditam que governarão com Cristo no céu. Então, o número de participantes não indica com precisão a quantidade de ungidos na Terra. S. 1/16 (estudo) p. 25-26, §13.

Meu Deus! Como “Jeová” foi perverso com esta “nova luz que enviou” por intermédio de “seu canal de comunicação”!
Como vimos, em 2007 a orientação era:

não julguemos, não critiquemos,
isso é entre a TJ e Jeová!

Mas, agora, isso mudou, agora temos dois grupos:

– Aqueles que pararam ou que vierem a parar de tomar os emblemas, serão considerados vítimas de um engano (certamente, algo que deve ser relevado), porém
– Se a TJ insistir, ano após ano, em continuar tomando dos emblemas, aí ela vai ser encarada com uma doente mental ou emocional!

          O CG, “o canal de comunicação de Jeová” foi genial aqui e, embora seja uma genialidade para o mal, embora seja uma genialidade perversa, ainda assim, é genial!
Notem:

– Diante da possibilidade de serem considerados doentes mentais ou emocionais por seus irmãos e irmãs, outras TJ tendem a não passar a tomar dos emblemas (isso estanca o problema).
– Ao serem julgados, criticados e considerados doentes (ou como pessoas que ainda estão contaminadas pela religião falsa das quais vieram), a tendência das TJ que passaram a tomar os emblemas é assim deixar de fazer (isso reduz e deve acabar com o problema em pouco tempo).

            E se assim ocorrer, muito provavelmente, o CG deixará de colocar em dúvida que o número de pessoas que tomam os emblemas corresponde aos ungidos ainda vivos!

É do mal, mas é genial!

           Mas não estamos falando de um produto comercial e das táticas de seu fabricante para proteger e promover seu produto.

Não!

          Estamos falando de fé e aí diz a lógica, principalmente aquela movida pelo amor que, se uma TJ toma dos emblemas por ser doente mental ou emocional, ainda com mais razão, deveria o CG se proibir e proibir as TJ de criticar e julgar tais irmãos e irmãs, mas a proibição da Sentinela de 2007 não foi reprisada, exatamente, porque a intenção evidente do CG é que as TJ critiquem e julguem tais TJ como doentes mentais ou emocionais (seguindo o exemplo que veio de cima)!

         Assim, se as TJ fizerem a “tarefa de casa” direitinho, perversamente, “salvarão” o ensino dos 144 mil (que, como veremos em um próximo artigo, já é um ensino, mais falso que uma cédula de R$ 3,50; a séculos, conforme revela a MATEMÁTICA)!
– Para encerrar, repito:

Que “Jeová” e que “canal de comunicação
de Jeová” são esses, no qual as TJ
depositam toda a sua fé?

———————————-
Discorda completamente de mim? Tem uma explicação bíblica que harmoniza cada detalhe deste artigo? Por favor, me conte que explicação é essa? Você vai encarar TJ que passaram a tomar dos emblemas como sendo doentes mentais ou emocionais ou vai aplicar o texto de Romanos, que o CG já invocou um dia? Encontrou algum erro de escrita que requerer correção? Indique onde está para que possa corrigir. Em resumo, você pode discordar totalmente, você pode concordar em parte ou totalmente, o que peço que não deixa de fazer é me escrever falando a respeito (mande um e-mail para 1tessalonisenses5:21@gmail ou deixe uma mensagem diretamente no Blog). Desde já agradeço.

Nota Legal – Os Artigos deste Blog estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais. A reprodução de partes dos artigos é permitida desde que, citada a fonte e com indicação do link do artigo de onde foi retirada citação.

 

9 comentários

  1. Bom dia Kristy123.
    Sou o “areis”, estou registado no Forum português, mas ainda não fiz a apresentação, na altura julguei não ser preciso, e desde há tempos que o site diz que está inactivo.
    Nunca fui TJ, mas como tenho familiares que o são, tive sempre curiosidade em ver como iam por lá as “doutrinas”.
    Gostei deste artigo, e se me permites, gostaria de acrescentar mais qualquer coisinha, sobre este tema.
    A Sentinela de Estudo de 15/8/2011 pg. 22, §6 diz:
    “O Corpo Governante não tem uma lista dos participantes, pois não mantém uma rede global de ungidos.”
    Eu sempre perguntei por essa lista, desde há 59 anos.
    Além disso a Sentinela de Janeiro de 2020, Estudo 4, pg.25:
    “17. Que perguntas serão consideradas no próximo estudo?
    17 Já que alguns ungidos ainda estão entre o povo de Deus, é normal que surjam algumas dúvidas. (Apo. 12:17) Por exemplo, como os ungidos devem encarar a si mesmos? Se alguém em sua congregação começa a participar dos emblemas na Celebração, como você deve tratá-lo? E se o número dos que dizem que são ungidos continuar aumentando? Será que você deve se preocupar? O próximo estudo vai responder a essas perguntas.”

    E então nas Pgs. 30/31, Estudo 5.
    “14 Jeová decide quando ele vai escolher alguém para ser ungido. (Rom. 8:28-30)
    ……………………………………………
    Durante os últimos dias, Jeová continua escolhendo os que vão fazer parte dos 144 mil.* Então, se Deus decidir ungir alguns cristãos bem perto do fim, não devemos duvidar da sabedoria dele. (Leia Romanos 9:11, 16.)* ”

    E então na fl.31, na parte em que anunciam a próxima Celebração da morte de Cristo, vem a cereja no topo do bolo:
    “De acordo com o Salmo 87:5, 6, talvez Jeová revele no futuro o nome de todos os que estiverem no céu governando com Jesus. — Rom. 8:19.” .
    “talvez”………
    Eu creio que virá outra nova luz, que dirá que afinal o número dos 144.000 ainda não tinha sido completado e arranjarão maneira de adiar o tal “fim do mundo”.

    • admin disse:

      Olá Álvaro – Sua mensagem me deixou na dúvida – Vc. direciona a mensagem a “Kristy123” (?) mas a mensagem tem conexão com o artigo “Não os julgue…”. Seja como for, quero te agradecer muito por ela, a mensagem revela detalhes sobre o tema para os quais ainda não havia atentado. As TJ, graças a sua liderança, têm um “cemitério de ossos acumulados no armário” e muito destes “ossos” têm a ver com os adiamentos para o fim do mundo – a liderança é muito hábil em manter as TJ em estado de urgência para fim e, ao mesmo tempo, “adiar” este mesmo fim. Não obstante sua liderança, as TJ são pessoas sérias, compromissadas, amorosas (o menos via de regra) e que por isso merecem ser alertadas para que reavaliem a própria fé. É para isso que este Blog existe e sua mensagem colabora neste sentido. Te convido a conhecer os demais artigos e a fazer novas e preciosas contribuições. Que a paz, as benções, os ensinos e a correção e, principalmente, o amor de Deus e do único e suficiente salvador da humanidade – Jesus – estejam, constantemente, sobre você. Volte Sempre!

  2. Boa tarde – Eu estava a ver o forum português e vi isto:

    ” Novo Blog: TJ Certificai-vos
    Mensagem por Kristy123 em Qua Set 23 2020, 12:49″

    Foi por isso que mencionei a Kristy. Ainda não estou familiarizado com estas coisas….
    Obrigado pelo reparo.

    • admin disse:

      Olá Álvaro: Que bom que retornou ao Blog. Agora entendi a menção a Krist. Seja sempre muito bem vindo e aguardo suas observações, comentários e críticas aos artigos – é sempre bom ouvir a opinião dos leitores. Fique na paz do Salvador do Mundo e volte sempre!

  3. Boa tarde.
    Peço desculpa se não é isto que pretende, mas eu sou novo nestas coisa. Aliás foi aqui a 1ª vez que comentei.
    Mas vi uma nova notícia na Sentinela de Agosto/20, Estudo 31:

    1. Que sacrifícios é que muitos estão a fazer, e porquê?
    MILHÕES de servos de Deus estão a fazer sacrifícios. Muitos irmãos e irmãs decidiram continuar solteiros. Casais adiaram o momento de ter filhos. Famílias estão a simplificar a vida. Porque é que eles tomaram essas decisões? Eles querem dar o seu melhor no serviço a Jeová. Estão satisfeitos com o que têm e confiam que Jeová vai prover tudo aquilo de que realmente precisam. Há algum risco de esses irmãos se dececionarem? Claro que não! Que prova temos disso? Uma prova é que Jeová cuidou das necessidades de outros servos do passado. Por exemplo, ele abençoou Abraão, “o pai de todos os que têm fé”. — Rom. 4:11.

    Isto parece que é uma repetição da História….Vejamos:
    Livro “FILHOS” de J. Rutherford, ano 1941, pgs. 241/242:
    Deverão os homens e mulheres, que são os Jonadabes ou “outras ovelhas” do Senhor, se casarem ou gerarem filhos agora antes do Armagedon ? Éles podem assim fazer, mas a admoestação ou conselho das Escrituras aparece estar contra isso . Quanto as pessoas que já se acham casadas antes do Armagedon e ambos continuando fiéis e sobrevivendo o Armagedon, a sua relação marital continuará e persistirá depois do Armagedon. Receberão o seu direito à vida eterna após o Armagedon, e depois de receber êsse direito à vida os seus filhos que forem procriados então nasceriam em justiça . Os meninos nascidas antes do Aramgedon de pais que não recebe-
    ram o direito à vida não nasceriam com o direito à vida, mas terão o privilégio de escolherem servir a Deus e a Cristo e viverem, se provarem a sua integridade . Em outras palavras cada um deve escolher por si mesmo assim como ser provado individualmente . 0 quadro profético parece apresentar a regra correcta, a saber : Os três filhos de Noé e suas esposas estavam na arca e foram salvos do dilúvio. Todavia, não tiveram nenhum filho até depois do dilúvio. Começaram a procriar dois anos depois do dilúvio . (Gênesis 11 : 10, 11)
    Nenhum menino entrou na arca nem tão pouco nasceu alguma alí, e, portanto, nenhum saiu da arca . Sòmente oito pessoas entraram e oito saíram da arca . (1 Pedro3 : 20 ; Gênesis 8 : 18) Isso pareceria indicar ser próprio para aqueles que formarão a “grande multidão” esperar até depois do Armagedon para gerarem filhos . É apenas um espaço de poucos anos do tempo em que as “outras ovelhas” são reunidas ao Senhor até o Armagedon . Todo êsse período é um tempo de muita tribulação, que findará com a maior tribulação que o mundo jamais conheceu . Falando dêsse tempo, Jesus disse
    “Mas ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias!”-Mateus 24 : 19, 21 .
    Isso pareceria indicar que os que tiverem pequeninos durante o Armagedon sofreriam muita maior angústia devido precisar cuidar dos mesmos. É uma grande responsabilidade criar filhos e cuidar dêles agora, e seria grandemente incrementada a dificuldade de cuidar dêles durante o tempo da grande tribulação sôbre a terra .

    Depois a partir do meio da Pg. 281 até a 284, temos a história de João e Eunice, que por ser longa apresento esta parte da Pg. 283:
    Dagora em diante a nossa sincera devoção está fixa na TEOCRACIA, sabendo que
    em breve andaremos para sempre juntos na terra . A nossa esperança é que dentro de poucos anos o nosso casamento possa ser consumado e, pela graça do Senhor, teremos lindos filhos que serão uma honra ao Senhor. Podemos bem adiar o nosso casamento até que a paz duradoura venha à terra. Agora nada devemos acrescentar às nossas tarefas, mas estejamos livres e equipados para servir ao Senhor . Quando a TEOCRACIA estiver completamente estabelecida não será dificultoso criar filhos . Então poderemos andar frequentemente através dêstes extensos campos, no meio da floresta e arredores, e andaremos com os nosso amados pequeninos ao nosso lado contando-lhes tudo o que temos aprendido do Senhor e juntos todos estaremos prontos para obedecernosso Guia e nosso Rei, Cristo Jesus .”

    Ministério do Reino JULHO 1974 – Pg.3 –
    Receberam-se notícias a respeito de irmãos que venderam sua casa e propriedade e que planejam passar o resto dos seus dias neste velho sistema de coisas empenhados no serviço de pioneiro. Este é certamente um modo excelente de passar o pouco tempo que resta antes de findar o mundo iníquo. — 1 João 2:17.

  4. areis disse:

    Boa tarde.
    Peço desculpa se não é isto que pretende, mas eu sou novo nestas coisa. Aliás foi aqui a 1ª vez que comentei.
    Mas vi uma nova notícia na Sentinela de Agosto/20, Estudo 31:

    1. Que sacrifícios é que muitos estão a fazer, e porquê?
    MILHÕES de servos de Deus estão a fazer sacrifícios. Muitos irmãos e irmãs decidiram continuar solteiros. Casais adiaram o momento de ter filhos. Famílias estão a simplificar a vida. Porque é que eles tomaram essas decisões? Eles querem dar o seu melhor no serviço a Jeová. Estão satisfeitos com o que têm e confiam que Jeová vai prover tudo aquilo de que realmente precisam. Há algum risco de esses irmãos se dececionarem? Claro que não! Que prova temos disso? Uma prova é que Jeová cuidou das necessidades de outros servos do passado. Por exemplo, ele abençoou Abraão, “o pai de todos os que têm fé”. — Rom. 4:11.

    Isto parece que é uma repetição da História….Vejamos:
    Livro “FILHOS” de J. Rutherford, ano 1941, pgs. 241/242:
    Deverão os homens e mulheres, que são os Jonadabes ou “outras ovelhas” do Senhor, se casarem ou gerarem filhos agora antes do Armagedon ? Éles podem assim fazer, mas a admoestação ou conselho das Escrituras aparece estar contra isso . Quanto as pessoas que já se acham casadas antes do Armagedon e ambos continuando fiéis e sobrevivendo o Armagedon, a sua relação marital continuará e persistirá depois do Armagedon. Receberão o seu direito à vida eterna após o Armagedon, e depois de receber êsse direito à vida os seus filhos que forem procriados então nasceriam em justiça . Os meninos nascidas antes do Aramgedon de pais que não recebe-
    ram o direito à vida não nasceriam com o direito à vida, mas terão o privilégio de escolherem servir a Deus e a Cristo e viverem, se provarem a sua integridade . Em outras palavras cada um deve escolher por si mesmo assim como ser provado individualmente . 0 quadro profético parece apresentar a regra correcta, a saber : Os três filhos de Noé e suas esposas estavam na arca e foram salvos do dilúvio. Todavia, não tiveram nenhum filho até depois do dilúvio. Começaram a procriar dois anos depois do dilúvio . (Gênesis 11 : 10, 11)
    Nenhum menino entrou na arca nem tão pouco nasceu alguma alí, e, portanto, nenhum saiu da arca . Sòmente oito pessoas entraram e oito saíram da arca . (1 Pedro3 : 20 ; Gênesis 8 : 18) Isso pareceria indicar ser próprio para aqueles que formarão a “grande multidão” esperar até depois do Armagedon para gerarem filhos . É apenas um espaço de poucos anos do tempo em que as “outras ovelhas” são reunidas ao Senhor até o Armagedon . Todo êsse período é um tempo de muita tribulação, que findará com a maior tribulação que o mundo jamais conheceu . Falando dêsse tempo, Jesus disse
    “Mas ai das que estiverem grávidas e das que amamentarem naqueles dias!”-Mateus 24 : 19, 21 .
    Isso pareceria indicar que os que tiverem pequeninos durante o Armagedon sofreriam muita maior angústia devido precisar cuidar dos mesmos. É uma grande responsabilidade criar filhos e cuidar dêles agora, e seria grandemente incrementada a dificuldade de cuidar dêles durante o tempo da grande tribulação sôbre a terra .

    Depois a partir do meio da Pg. 281 até a 284, temos a história de João e Eunice, que por ser longa apresento esta parte da Pg. 283:
    Dagora em diante a nossa sincera devoção está fixa na TEOCRACIA, sabendo que
    em breve andaremos para sempre juntos na terra . A nossa esperança é que dentro de poucos anos o nosso casamento possa ser consumado e, pela graça do Senhor, teremos lindos filhos que serão uma honra ao Senhor. Podemos bem adiar o nosso casamento até que a paz duradoura venha à terra. Agora nada devemos acrescentar às nossas tarefas, mas estejamos livres e equipados para servir ao Senhor . Quando a TEOCRACIA estiver completamente estabelecida não será dificultoso criar filhos . Então poderemos andar frequentemente através dêstes extensos campos, no meio da floresta e arredores, e andaremos com os nosso amados pequeninos ao nosso lado contando-lhes tudo o que temos aprendido do Senhor e juntos todos estaremos prontos para obedecernosso Guia e nosso Rei, Cristo Jesus .”

    Ministério do Reino JULHO 1974 – Pg.3 –
    Receberam-se notícias a respeito de irmãos que venderam sua casa e propriedade e que planejam passar o resto dos seus dias neste velho sistema de coisas empenhados no serviço de pioneiro. Este é certamente um modo excelente de passar o pouco tempo que resta antes de findar o mundo iníquo. — 1 João 2:17.

    • admin disse:

      Olá Areis – Que bom ver que retornou ao Blog e deixou mais uma fantástica contribuição (na verdade vc. enviou o mesmo texto duas vezes, por isso vou tentar excluir um deles).

      Há um conceito, relacionado à História que afirma: “a história é cíclica”, isso é, ela se repete de tempos em tempos e creio que este fato que destacou em sua mensagem comprova exatamente isso!

      Todas as vezes que se marcam datas para o fim (algo que nunca veio nem virá de Deus – At. 1:7), para aqueles que se deixem convencer por tais datas (por julgarem que quem as marcou foi o “canal de comunicação de Jeová”) fará sentido para eles falar em: “vamos adiar o casamento, “vamos adiar ter filhos”, “vamos deixar o estudo secular de lado”, “vamos vender tudo o que temos para nos dedicar a passar os últimos dias servindo a Jeová, por anunciar esta emocionante verdade que conhecemos”, assim como faz sentido que, quando nada ocorre na data marcada (e sempre será assim), se crie uma legião de pessoas machucadas, que pensam terem sido enganadas, não por quem fixou a data, mas pelo próprio Jeová (que nada tem a ver com isso – Dt. 18: 21 a 22)!

      A própria Sentinela revela que isso já ocorreu entre as TJ, como quando relatou a experiência de uma idosa TJ, que, por ter sido enganado ao acreditar em uma data específica para o Armagedom (1914), SE DIZIA ENGANADO POR JEOVÁ!

      “26 Há um irmão pioneiro, que ainda serve no sul da Nova Zelândia, com oitenta e sete anos de idade, e sua fiel esposa pioneira é até mesmo alguns anos mais velha. Vendeu seus negócios em 1914, de modo que pudesse aproveitar pelo menos alguns meses do serviço de “colportor” pioneiro antes de se dar o grande desastre esperado, no outono (hemisfério norte) daquele ano. Ele gosta muito de citar Jeremias 20:7: “Tu me enganaste, ó Jeová, de modo que fui enganado.” (S. 1/9/67, p. 534).

      Agora que estamos em 2020, podemos pensar naquelas TJ que, na década de 70 do século passado, venderam o lugar que tinham para morar e demais propriedades (porque acreditaram no “canal de comunicação de Jeová” quando este passou a anunciar que o fim viria em 1975), gastaram as quantias recebidas para anunciar a verdade na qual criam e nos questionar: como terá sido tenebroso para eles chegar a 1976, notar que nada ocorreu ( e nem poderia ocorrer, conforme At.1:7 e Lc. 12:40), que gastaram seus recursos para anunciar uma mentira e, agora, simplesmente, não poderiam se quer – voltar para casa?!
      Mas, talvez, pior do que isso, tenha sido aqueles que dentre eles se lembraram de Dt. 18:21 a 22 e portanto, fizeram o óbvio que qualquer pessoa racional faria – deixaram de crer no “canal de comunicação de Deus” e passaram a expô-lo como falso – estes passaram a ser taxados de apostatas, de filhos de Diabo, em especial, por aquelas TJ que não tiveram a mesma fé, que não venderam suas propriedades e que, outrora, admiravam aqueles irmãos pela fé que haviam demonstrado! Que tragédia!

      Estes incentivos desta mesma religião (“não se casem” “não tenham filhos”, “não busquem formação profissional neste sistema de coisas” ) nada mais são que a cíclica história se repetindo!

      É por isso que este Blog existe, por amor a essas pessoas dedicadas que são as TJ, elas merecem ser alertadas de que precisam investigar se estão na “religião verdadeira”.

      Mais uma vez, obrigado por sua participação, volte sempre e faça outros comentários relevantes como este.

      Ande no caminho, conheça a verdade e tenha a vida – ou seja, seja um seguidor de JESUS!

      Att.

      IITs. 5:21

  5. areis disse:

    Obrigado pelo comentário e pela informação da Nova Zelândia. É assunto novo para mim. Julguei que só tinha sido nos anos 70, mas lá está a tal “repetição”.
    Pode eliminar o 1º, das 14.32, não sabia se tinha mandado e voltei a fazê-lo.

Deixe uma resposta para admin Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *