CARTAS ABERTAS – CORRESPONDÊNCIA 2: À Sra. CHILENA ®

CARTAS ABERTAS – CORRESPONDÊNCIA 2: À Sra. CHILENA ®

2 de março de 2019 Bíblia Cartas Abertas Todos os Artigos 0
Brasil, 28/2/2019
PREÂMBULO
Tomei conhecimento da destinatária desta carta aberta por intermédio de uma publicação da Sociedade Torre de Vigia (STV). Tal publicação, praticamente, não tem nenhum dado sobre ela, razão pela qual vou partir de duas presunções iniciais:
– a destinatária é chilena (hipótese mais provável);
– a mesma ainda não é falecida;
———————————————–
Cara Sra. Chilena:
            Tomei conhecimento de uma afirmação que fez, afirmação que acabou sendo publicada pela STV (sociedade jurídica que representa as Testemunhas de Jeová -TJ).
Segundo a referida publicação a Sra. teria afirmado a uma Pioneira Especial, pessoa com quem conheceu as TJ e seus ensinos, que é na Sentinela que aprendemos a vontade de Deus e quando tal Pioneira afirmou que era na Bíblia, a Sra. respondeu:
 
‘Sim, mas que faria eu com a minha Bíblia recém-adquirida se não usasse A Sentinela para entendê-la?
            Como a Sra. era um nova estudante quando disse essas palavras, tendo a crer que não as afirmou em razão daquilo que apreendeu em publicações da STV (anteriores à publicação na qual constaram suas palavras), mas sim, foi fruto da sistemática dos estudos que a Pioneira Especial usou, qual seja, o texto base em tais estudos não era o da Bíblia, mas sim, um texto de autoria do CG, texto  que remete a passagens bíblicas a fim de confirmar cada ensino, sendo que ao ler as passagens bíblicas a Sra. ficava com a percepção de que os ensinos das TJ, realmente, teriam apoio bíblico. Em razão de tal forma de estudo, era mais que natural que a Sra. concluísse que são os escritos do CG (cujo “carro chefe” é a Sentinela) que esclarecem a Bíblia e não, própria e diretamente, a Bíblia.
Repito: dentro desta sistemática de aprendizado (no qual a Bíblia não é  texto de estudo, mas sim, um texto auxiliar ao texto estudado) a conclusão a que chegou é totalmente possível e amparada na experiência vivida ao estudar com a Pioneira.
Ao afirmar isso, pretendo deixar claro que a presente correspondência não tem por fim descrimina-la em razão daquilo que afirmou, na verdade, a ideia nesta carta aberta é dupla:
 
– Primeiro defender que a posição correta sobre este tema é aquele que foi defendido pela Pioneira Especial e, depois
– Demonstrar que o fato dos redatores da Sentinela terem dado razão àquilo que a Sra. afirmou (na verdade os redatores da Sentinela viram em suas palavras mais uma oportunidade de ensinar às TJ algo totalmente falso e vergonhoso para quem se auto proclama “canal de comunicação de Jeová”) desqualifica por completo tais redatores e tal revista da condição de “instrumento usado por Jeová”.
 
Inicio por lhe informar (se é que a Sra. já não sabia) a publicação e o contexto no qual suas palavras foram usadas pelo CG (Anuário das TJ de 1983, p. 20) conforme pode ser visto na transcrição abaixo:
 
AS REVISTAS SÃO APRECIADAS
A produção e a distribuição de revistas subiu mais de 8 por cento no ano que passou. O total impresso em todo o mundo somou mais de 455.000.000 de exemplares! Isso, em si mesmo, constitui evidência do quanto essas publicações são apreciadas pelo público leitor.
 
Lemos o seguinte do relatório do Chile: “Certa pioneira especial, ao fazer uma revisita, perguntou à senhora que livro nos ensina a vontade de Deus. ‘A Sentinela, é claro’, disse ela. Nossa irmã passou a explicar que, pelo contrário, era a Bíblia. ‘Sim, mas que faria eu com a minha Bíblia recém-adquirida se não usasse A Sentinela para entendê-la?’ — Atos 8:31.”
 
Antes de prosseguir faço mais uma presunção:
 
A Pioneira Especial que lhe revisitou, após a Sra. ter feito a pergunta sublinhada acima, continuou argumentando que o LIVRO que nos ensina a vontade de Deus é a Bíblia e que, após terem se despedido naquele dia, a Sra. estava convicta de tal realidade.
 
Partindo desta presunção, creio que a Sra. “levou um choque” quando leu o Anuário acima indicado e, caso a Sra. não o tenha lido até então, estou certo que o referido “choque” ocorreu assim que leu a transcrição acima e algo semelhante deve ter ocorrido com a Pioneira Especial (caso ela tenha tomado conhecimento de tal Anuário) e o mesmo deve (ou pelo menos deveria) ocorrer com todas as TJ que leram tal Anuário ou que vierem a ler esta carta aberta. Dito isso, passo a expor os dois pontos acima propostos.
 
1 – A PIONEIRA ESPECIAL ESTÁ COM A RAZÃO:
 
Argumento 1 – Tendo a acreditar que a Pioneira que lhe revisitou, ao afirmar que é a Bíblia que nos ensina a vontade de Deus, não falou apenas a partir de uma opinião pessoal, ela também falou à base do que aprendeu nas publicações da STV.
Se observamos as publicações da STV, anteriores a 1983, vamos encontrar na Sentinela fundamentação para a posição defendida pela Pioneira! Entre outros que poderia citar, note estes exemplos de 1960 e 1964:
Ao passo que o homem não pode garantir a sabedoria, Jeová Deus, a Fonte de toda a verdadeira sabedoria, o pode. Ele nos forneceu várias ajudas, para que pudéssemos andar sàbiamente, sendo a principal a sua Palavra, a Bíblia. Chama-se-nos a atenção a isso por meio do Salmo 119, especialmente pelo versículo 105 daquele salmo: “Lampada para os meus pés é a tua palavra, e luz para a minha vereda.” E, conforme o apóstolo Paulo escreveu a Timóteo: “Desde a infância conheces os escritos sagrados que podem fazer-te sábio para a salvação pela fé em relação a Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ensinar, para repreender, para endireitar as coisas, para’ disciplinar em justiça, a fim de que o homem de Deus seja inteiramente idôneo, completamente equipado para toda boa obra.” — 2 Tim. 3:15-17, NM. (15/1/60, p.38)
Belas Palavras! O homem (incluindo aqueles que escrevem a Revista Sentinela) não pode garantir sabedoria, mas Jeová pode e dentre as ajudas que Ele pode prover, a principal é a Bíblia, logo, a Bíblia não pode ficar na dependência de escritos de homens não inspirados para que cumpra os objetivos que Jeová pretendeu quando nos deixou este registro escrito.
 
No entanto, para que a leitura da Bíblia lhe traga estes benefícios, não deverá lê-la como o fazem muitas pessoas. Algumas delas procuram achar na Bíblia a prova de suas crenças religiosas, ao invés de basearem sua crença no que lêem. E outras pessoas lêem a Bíblia, não tanto para aprender a vontade de Deus, como para cobrir um certo número de páginas, a fim de poderem afirmar posteriormente que já leram toda ela.
Mas, observe como é que Deus encoraja-nos a ler a Bíblia: “Traze sempre na boca (as palavras) deste livro da lei; medita-o dia e noite, cuidando de fazer tudo o que nele está escrito.” (Jos. 1:8, Maredsous) (…)
Entretanto, ao mesmo tempo, é vital que se leia consecutivamente a Bíblia. Isto servirá para impedi-lo de torcer as escrituras, tirando-as do seu contexto. — Luc. 24:27; Atos 17:2, 3.
Que tesouro recompensador o aguarda dentro das páginas da Bíblia! É a melhor leitura que há! A sabedoria divina que se acha em suas páginas é “mais preciosa que as pérolas”, escreveu o sábio escritora de Provérbios. Realmente “é uma árvore de vida para aqueles que lançarem mãos dela”. Certamente que, então, para o seu próprio bem-estar, deve ler regularmente a Bíblia. — Pro. 3:13-18,Maredsous. (S.15/10/64, p. 612)
 
Como ler as palavras acima, concordar com elas e, ao mesmo tempo, negar razão à Pioneira Especial? Como pode ser a Bíblia “a melhor leitura que há” se sua leitura só trouxer dúvidas e incompreensões?
 
Argumento 2 – E quando não existia a Sentinela?
 
– Aqui parto da seguinte verdade incontestável:
 
A Bíblia existe a mais de 1500 anos e a primeira Revista A Sentinela foi publicada em julho/1879, logo, em 2019 ela estará completando (apenas) 140 anos.  
 
Se a afirmação que a Sra. fez (‘Sim, mas que faria eu com a minha Bíblia recém-adquirida se não usasse A Sentinela para entendê-la?) fosse uma realidade, como fizeram as milhares de pessoas que procuraram viver de acordo com a Bíblia nos séculos em que A Sentinela não existia?
Note que desde a época em que a Bíblia estava sendo escrita, o Espírito Santo, inspirando o Apóstolo Paulo, afirmou:
 
Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ensinar, para repreender, para endireitar as coisas, para’ disciplinar em justiça, a fim de que o homem de Deus seja inteiramente idôneo, completamente equipado para toda boa obra.” — 2 Tim. 3:15-17, NM.
 
Não pode haver duas verdades quando uma não concorda com a outra, logo, ou o texto bíblico acima (e aquilo que defendeu a Pioneira Especial) é a verdade ou a verdade é aquilo que a Sra. afirmou e que o CG confirmou.
              Neste ponto é importante que eu prove que ao lado de publicações como as transcritas acima (que revelam a essencialidade da Bíblia), o CG também publica outras afirmações que vão no mesmo sentido (são praticamente iguais) à afirmação que a Sra. fez para a Pioneira Especial!
Dentre os muitos exemplos que poderia citar, note este (publicado em Sentinela anterior ao Anuário no qual se encontram suas palavras):
  
Assim, a Bíblia é um livro de organização e pertence à congregação cristã como organização não como a indivíduos, não importa o quão sinceramente creiam poder interpretar a Bíblia. Por esta razão, a Bíblia não pode ser devidamente entendida sem ter  presente a organização visível de Jeová. (S. 1/6/68 p. 327)
 
Além de contradizer frontalmente IITm. 3:16, as palavras acima desmentem outras passagens bíblicas, incluindo as mesmas que foram citadas em Sentinela transcrita mais acima, na qual se defendeu a primazia da Bíblia. Note:
 
Sl. 115: 105 – Será que o Salmista deveria ter escrito:
A partir de 1879, lâmpada para os meus
 pés será a sua palavra e luz para os meus caminhos”.
 
II Tm. 3:15 – Neste Paulo afirma que Timóteo tem conhecido os “escritos sagrados” desde criança e que estes lhe fazem sábios para a salvação (deve ser
notado que tais “escritos sagrados” se referem, em especial, ao antigo testamento – o novo ainda estava sendo escrito)!
– Se correta a afirmação da última Sentinela acima citada, Paulo deveria ter escrito que Timóteo teria que viver ainda vários anos após 1879 para que, finalmente, pudesse conhecer e compreender aquilo que lhe poderia tornar sábio para a salvação!
 
– Visto isso, posso passar para o último ponto proposto, isso é, demonstrar que A Sentinela e seus redatores, ao defender que são seus escritos que tornam a Bíblia um livro útil, se desqualificam por completo da condição de “canal de comunicação de Jeová”.
 
2 – AUTO DESQUALIFICAÇÃO: Dentre as muitas publicações com afirmações absurdas que o “canal de comunicação de Jeová” já fez sobre este tema, cito mas essas duas:
4Não importa onde vivamos na terra, a Palavra de Deus continua a servir de luz para a nossa senda e de lâmpada para o nosso caminho, no que se refere à nossa conduta e às nossas crenças. (Salmo 119:105) Mas, Jeová Deus proveu também sua organização visível, seu “escravo fiel e discreto”, composto dos ungidos com o espírito, para ajudar os cristãos em todas as nações a entender e a aplicar corretamente a Bíblia na sua vida. A menos que estejamos em contato com este CANAL DE COMUNICAÇÃO USADO POR DEUS, não avançaremos na estrada da vida, NÃO IMPORTA QUANTO LEIAMOS A BÍBLIA. — Veja Atos 8:30-40. (S.1/8/82, p.27)
 
É inacreditável o grau de certeza que o CG tem quanto à ausência de senso critico das TJ, quando leem aquilo que o CG escreve.
Cara Sra., note isso quando se compara as três primeiras linhas sublinhadas acima com o restante do texto!
A única forma do trecho inicial sublinhado, incluído o Sl. 119:105, serem verdadeiros e harmônicos com o restante da transcrição é se o lermos o Salmo como já sugeri acima:
A partir de 1879, lâmpada para os meus
 pés será a sua palavra e luz para os meus caminhos”.
 
Note que logo após à referência ao Salmo citado, o texto usa a conjunção adversativamas” (que indica que o texto que se seguirá trará uma ideia oposta  àquilo que acabou de ser afirmado) e o restante do texto revela exatamente a oposição de ideias, isso é, a Bíblia é lâmpada e luz SE mantivermos contato com o canal de comunicação, do contrário, não teremos qualquer evolução, não importa o quanto recorramos a Bíblia e se isso foi uma verdade após 1879, certamente, era ainda mais verdade antes de tal ano!
Embora não seja fácil categorizar absurdos, posso dizer que a segunda afirmação mais absurda que conheço sobre este tema é, exatamente, o uso que o CG fez de suas palavras, pois, o CG considerou que uma nova estudante teve, neste tema, “mais luz” mais “visão espiritual” que uma Pioneira Especial!
Não bastasse isso, tanto na Sentinela 1982 acima citada, como no Anuário no qual suas palavras foram utilizadas, o CG usou UM MESMO TEXTO BÍBLICO em apoio! Vamos relembrar:
 
(…) “Certa pioneira especial, ao fazer uma revisita, perguntou à senhora que livro nos ensina a vontade de Deus. ‘A Sentinela, é claro’, disse ela. Nossa irmã passou a explicar que, pelo contrário, era a Bíblia. ‘Sim, mas que faria eu com a minha Bíblia recém-adquirida se não usasse A Sentinela para entendê-la?’ — Atos 8:31.”
É incrível a forma como suas palavras foram utilizadas! O CG deu razão a Sra. (repito – uma nova estudante das TJ e que só afirmou o que afirmou em razão do método de “estudo da Bíblia” que o próprio CG estabeleceu) e negou razão à Pioneira Especial e, pior do que isso, ainda “encontrou” base bíblica para confirmar o absurdo e é essa uma das vantagens de colocar o texto inspirado como um mero texto auxiliar – é possível fazer ela “dizer” qualquer coisa que se pretenda!
 
              Se Atos 8:31 (ou 8:30-40) der razão àquilo que afirmou o CG, se aproveitando de suas palavras, então, estará “revogado”, em especial, II Tm. 3:16!
Vejamos se a Bíblia em At. 8:26 a 40 contradiz IITm.3:16 ou se é o CG que usa a Bíblia contra a própria Bíblia, a fim de ensinar um erro absurdo, simplesmente porque tal erro lhe confere autoridade sobre a vida de milhares de pessoas. Antes de iniciar a leitura do restante desta desta carta, sugiro que leia, com grande atenção, At. 8:26 a 40.
 
Os versos 26 a 29 revelam que o encontro entre Felipe e o Eunuco não foi casual, Deus deseja que o Eunuco fosse batizado e para tanto se usou, inicialmente de um anjo e após do próprio Espírito Santo a fim de causar um encontro entre Felipe e o Eunuco. O Espírito ordenou que Felipe se “juntasse ao carro”, isso é, passasse a seguir viagem junto com o Eunuco. Felipe correu ao lado do carro e percebeu que o Eunuco lia uma passagem do profeta Isaías e, certamente, inspirado pelo Espírito, estrategicamente, perguntou: “sabes o que lê”? Essa pergunta foi perfeita, pois, o Eunuco, realmente, estava com dúvida no texto que lia e foi exatamente tal dúvida que resultou no convite para que Felipe seguisse viagem com ele.
         É fato que o Eunuco ainda não contava com toda a Bíblia, tinha apenas o livro de Isaías, assim, a dúvida nascida no texto lido (Is. 53:7-8) não encontrava resposta neste mesmo texto. Se o Eunuco tivesse a Bíblia toda a sua disposição, a dúvida que expressou (se as palavras que lia se referiam ao próprio profeta ou a outro homem? – v. 34) – teria resposta em IPd. 2:21-25 (pois Pedro cita o mesmo texto que o Eunuco estava lendo e o aplica a Jesus).
         A pergunta do Eunuco, quando considerado o contexto, revela que ela foi apenas um dos elementos, dentro do plano de Jeová de batizar o Eunuco, que auxiliou no cumprimento de tal intento.
         Tentar transformar tal pergunta no ensino de que sem as explicações do CG a Bíblia se torna um livro que lança seus leitores na escuridão espiritual, chega a doer de tão falso! Como afirma um livro que trata deste mesmo texto bíblico:
 
• O eunuco ainda não tinha todas as informações registradas como nós as possuímos hoje. Enquanto ele naquele momento possuía apenas o profeta Isaías, hoje temos toda a Bíblia que é proveitosa para  “ensinar, para repreender, para endireitar as coisas, para disciplinar em justiça, afim de que o homem de Deus seja plenamente competente e completamente equipado para toda boa obra” (2 Tm3:16, 17).
 
Como já destacado, a pergunta feita foi apenas um dos elementos providenciais que levaram ao cumprimento da vontade de Deus na vida do Eunuco. Como também afirma o mesmo livro:
 
 
• A Bíblia simplesmente registrou suas palavras, sem transformá-las em regra para o povo de Deus, assim como também registrou as palavras de Satanás: “Pele por pele, e tudo o que o homem tem dará pela sua alma”  (Jó 2:4). Contudo, as Escrituras não endossam o que disse Satanás. Apenas registrou o que ele disse. O mesmo se deu com o eunuco.
A muitos e muitos séculos o ser humano conta com toda a Bíblia e com o auxílio fundamental do Espírito Santo (Jo.16:13), logo, ousar afirmar, seja em 1897, seja em 1983 ou em qualquer outra data na qual a Bíblia já estava disponível que tal “registro divinamente inspirado” pode ser um livro perigoso se não “bebermos” conjuntamente de “outra fonte”, é uma blasfêmia absurda e o que dizer de homens que se arriscam a afirmar algo tão bizarro e que, ao mesmo tempo, afirmam ser o único “canal de comunicação que Jeová usa”?
Observando outras publicações do CG sobre a suficiência ou insuficiência da Bíblia, o que notamos é que ao lado de informações que afirmam que a Bíblia é toda suficiente palavra de Deus para nós, existem outras afirmações que, no mesmo texto, inicialmente exaltam a Bíblia para logo após afirmar que sem os escritos do CG a Bíblia é inútil. Notem mais esse exemplo:
 
Na  Sentinela de 1/5/95 encontramos um artigo denominado “O Proveito da Leitura Diária da Bíblia” que inicia citando o Sl. 1:1-2 no qual se diz que é BEM AVENTURADO o homem que medita na lei de Deus de dia e de noite. Na p.13, se declara que:
 
2As Testemunhas de Jeová apreciam muito as ajudas que têm para o estudo da Bíblia, inclusive A Sentinela, e fazem uso regular delas. Mas, sabem que nenhuma delas substitui a própria Bíblia.
 
Demonstrando o quanto o CG se sente livre para “brincar” com o entendimento e com a inteligência das TJ, no final deste mesmo artigo (p.19) houve a coragem de afirmar (sob uma suposta direção do Espírito Santo) que:
18Naturalmente, a LEITURA da Bíblia não deve substituirseu uso da excelente MATÉRIA DE ESTUDO providenciada por meio do “escravo fiel e discreto”. Esta também faz parte das provisões de Jeová — uma provisão muito preciosa. (Mateus 24:45-47)
                                   
Percebeu a sutiliza, Sra.? – A Bíbliase , a Sentinela se ESTUDA!
Percebeu a aberração, Sra.? – As TJ sabem que nenhuma leitura “substituiprópria Bíblia”, porém, NATURALMENTE, sabem também a leitura da Bíblia não “substitui” a Sentinela!
Nunca vou aceitar que tais afirmações contraditórias se
deram sob a “orientação do Espírito Santo”
E a Sra., vai?
Encerrando a presente afirmo que, na verdade, não sei como a Sra. encara a afirmação que fez à Pioneira Especial (se continua entendendo-a como correta ou se mudou de ideia em algum momento antes de ler essa carta).
Após ler a presente, espero que prefira crer (ou prefira continuar crendo) na veracidade de IITm 3:16 e de outros textos bíblicos e, para além disso, espero que venha a questionar a posição que este grupo de homens diz ocupar em relação a Jeová e, a partir daí, a posição de autoridade que eles têm sobre sua vida, pois, pode estar certa da seguinte afirmação:
se tais homens são o “canal de comunicação de Jeová
 
então Jeová (se é que já usou) deixou de usar este seu canal, pois, se o fizesse, iria contrariar, entre muitos outros, mais o seguinte texto bíblico – ICo.14:33.
 
         Peço que ore, leia e medite sobre todo o texto desta carta (quem sabe ela não é um dos elementos de um plano maior que Jeová tem para sua vida – como teve para a vida do Eunuco)!
Essa é minha oração sincera pela Sra.
 
Att.
ITs. 5:21

Nota Legal – Os Artigos deste Blog estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais. A reprodução de partes dos artigos é permitida desde que, citada a fonte e com indicação do link do artigo de onde foi retirada citação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *