LEITE ESPIRITUAL, ALIMENTO SÓLIDO ESPIRITUAL e ALIMENTO (liquido ou sólido) ESPIRITUAL PERECÍVEL – 1º Artigo ®

LEITE ESPIRITUAL, ALIMENTO SÓLIDO ESPIRITUAL e ALIMENTO (liquido ou sólido) ESPIRITUAL PERECÍVEL – 1º Artigo ®

24 de janeiro de 2019 Alimento Espiritual Todos os Artigos 4
Sinopse:
 
– Alimento Espiritual Perecível?
 Classificação do Alimento Espiritual
– Converter “leite espiritual” em “Alimento: Espiritual, Solido e Perecível”
– Ajuste de ponto de vista – O que é e o que não é
– A sistemática de ensino das TJ – seu criador e operador
– As características que o “sistema de ensino” TEM que refletir, são…
– Poderia explicar, por favor?
        Como já mencionado em outro artigo deste Blog, para as Testemunhas de Jeová (TJ) as “verdades” que eles ensinam aos outros são, por elas, encaradas como:
– Aquilo que a Bíblia realmente ensina.
– Alimento entregue (por Jesus) a seu “servo” (o CG), no tempo apropriado (Mt. 24:45).
Não obstante, a verdade é que tais “verdades”, tais “porções de alimento”, em regra, contêm prazo de validade e, como sabemos, alimento que contêm “prazo de validade” é “alimento perecível” e o verdadeiro alimento espiritual não podeser, ao mesmo tempo, perecível.
Ao pensar em “classificação de alimento espiritual” me vem a mente o cp. 5, vv. 12 a 14 do livro de Hebreus (abaixo transcritos, conforme consta da Tradução do Novo Mundo – TMN):
Pois, deveras, embora devêsseis ser instrutores, em vista do tempo, precisais novamente que alguém vos ensine desde o princípio as coisas elementares das proclamações sagradas de Deus e vos tornastes tais que precisais de leite, não de alimento sólido. 13 Porque todo aquele que toma leite desconhece a palavra da justiça, pois é criancinha. 14 O alimento sólido, porém, é para as pessoas maduras, para aqueles que pelo uso têm as suas faculdades perceptivas treinadas para distinguir tanto o certo como o errado.
Conforme o Bíblia, ou o alimento espiritual  é: “mais fraco” (representado pelo “leite”, que é propício para alimentar crianças – seja em razão da pouca idade ou por serem neófitas) ou é “alimento sólido” que serve para alimentar “pessoas maduras”. 
Não vemos a categoria, “alimento espiritual perecível”, ainda mais para as TJs de hoje, que já contam com o completo relato bíblico e com o CG, a mais de 100 anos fornecendo “alimento  no tempo apropriado” (Mt. 24:45).
O problema que o texto de Hebreus aponta se dá quando “pessoas maduras” (em especial aquelas que se intitulam “verdadeiros profetas de Jeová” e que têm a função de distribuir alimento espiritual a todos os “domésticos da fé”, no momento que Deus julgar apropriado – conforme Mt. 24:45 a 47) precisam de “leite” por não serem capazes de usar suas “faculdades perceptivas” a fim de conseguir “distinguir tanto o certo como o errado!
 Obs – Ser composto de “pessoas maduras” (pelo menos em termos cronológicos), é uma das características marcantes de todos aqueles que são ou já foram membros do Corpo Governante (CG) das TJ., assim, seria de se esperar que tais pessoas apresentem as características descritas no v. 14.
 Com tal argumentação, não negamos que a Bíblia contenha temas difíceis e que, sobre estes, Deus possa ter “épocas apropriados” para que a verdade sobre cada um deles venha a ser, finalmente, conhecida, o que negamos é que a Bíblia seja composta apenas por temas difíceis, pois, se assim fosse, o “alimento espiritual na forma de – leite” mencionado em Hebreus, não existiria.
             Ao estudar as doutrinas e as mudanças doutrinárias pelas quais as TJ já passam é possível encontrar alguns temas que, certamente, não passam de “leite espiritual” mas que o CG conseguiu converter em “alimento: sólido, espiritual e perecível!”, pois, adotou um entendimento, após passou a defender, sobre o mesmo tema, entendimento exatamente oposto ao primeiro e, depois, retornou ao primeiro entendimento!? 
         Obs – Nos demais artigos da série que este artigo está abrindo, trataremos dos “tropeços” do CG no “leite espiritual”, aqui, a ideia é apenas fazer um introito válido para todos os demais artigos da série.
Como a história das TJ é repleta de mudanças de entendimento (uma pesquisa na internet revela que são bem maios de 300) vez por outra o CG trata deste tema a fim de tentar “suavizar” a situação, por literalmente, transformar este sério problema que enfrenta em algo natural e esperado (acontece que tais tratativas e tentativas só chamam mais a atenção pra o problema e o torna maior ainda)!
 
Vejamos (novamente, pois já explorei esta mesma citação em outro artigo) um exemplo disso (Livro – TJ Proclamadores… – grifos acrescidos):
 
Conceitos doutrinais que precisavam de refinamento.
 
As Testemunhas de Jeová reconhecem abertamente que o seu entendimento do propósito de Deus TEM PASSADO POR MUITOS AJUSTES A O LONGO DOS ANOS. O fato de que o conhecimento do propósito de Deus é progressivo significa que tem de haver mudanças. O propósito de Deus não muda, mas o ESCLARECIMENTO QUE ELE CONTINUAMENTE CONCEDE A SEUS SERVOS exige *ajustes no seu ponto de vista.
p.629
*Antes de continuar é importante refletir um pouco sobre o que vem (e sobre o que não vem) a ser um – “AJUSTE do ponto de vista”:
            Ajustar alguma coisa significa fazer nelaalguma alteração a fim de que possa servir de forma ainda melhor (se a coisa a ser ajustada acabar completamente alterada ou acabar sendo substituída por outra, não se poderá falar em ajuste) 
 Exp. – Se sei que a frequência de sintonização perfeita da uma estação de rádio que quero ouvir se encontra em FM e entre 100 e 100,2 MHz, será até possível ouvir a rádio (embora com chiado), fora da frequência exata que se encontra nesta faixa, mas, se quiser obtê-la, será necessário um ajuste no “dial”. Porém, se descubro que a rádio que pretendo ouvir, na verdade, está localizada em 115,5 MHz, não poderei mais falar em ajuste, mas sim, em verdadeira mudança da informação inicial, pois, se insistir nela, nunca conseguirei ouvir a rádio pretendida. 

 

           É impossível chamar o verdadeiro abandono de uma crença de “simples ajuste de ponto de vista” e, ainda pior do que isso, é defender que a verdade sobre o tema “x” é “não” e, anos após, passar a ensinar que a verdade sobre o mesmo tema “x” é “sim” e depois voltar a ensinar que é “não” e pretender chamar tudo isso de “mero “ajuste de ponto de vista” – ou você, TJ que está lendo este artigo, REALMENTE, discorda disso?
            Logo na sequência do livro “Proclamadores” citado acima, a fim facilitar que a declaração transcrita seja aceita com naturalidade, o texto irá afirmar que assim também se deu no passado, com os servos fieis de Deus (é como se a quantidade de  “luz” que tais servos de Deus tinham na época em que viveram, continuasse sendo a mesma que tem hoje o CG).
           Este tipo de argumento é absolutamente falacioso, pois, nem a própria literatura da STV concorda, realmente, com tal afirmação!
 
Faço uma rápida prova disso, partindo de duas perguntas simples:
      1 – Quem, segundo o trecho do livro “Proclamadores” acima transcrito, vai concedendo AJUSTES NO PONTO DE VISTA (razão pelo qual o aprendizado se torna progressivo)?
       2 – Podemos esperar que o sistema de ensino que as TJ afirmam que Deus pratica, irá refletir, como tudo que Ele faz, Suas características, tais quais apresentadas na Bíblia?

 

Como a respostas às duas perguntas acima são: JEOVÁ e SIM, respectivamente,   então, tal sistema idealizado por Jeová, TEM QUE REFLETIR as características do próprio Jeová, portanto:
 
  – nenhum ensino produzido por tal sistema poderá ser uma MENTIRA (Tt. 1:2).
  – nenhum ensino produzido por tal sistema será capaz de desencaminhar alguém e nem ficará variando entre uma e outra posição (Tg. 1: 16 e 17)
  – todo o ensino produzido por tal sistemática, só produzirá os resultados esperadospor seu idealizador e operador (Is. 55:10-11)
      Vamos agora ler os 2 versos bíblicos abaixo transcritos (aos quais fiz pequenos acréscimos, entre parêntesis, de acordo com o entendimento atual das TJ) e após vamos (de novo) ler uma afirmação da literatura da STV que (se verdadeira for) desmente em 100% cada um dos versos bíblicos citados acima)!
“Quem é realmente o escravo fiel e discreto  a quem o seu amo designou sobre os seus domésticos, para dar-lhes o seu alimento no tempo apropriado? (o CG) 46 Feliz aquele escravo, se o seu amo, ao chegar, o achar fazendo assim (achou)!
 
Importante relembrar (como já destacado em outro artigo deste Blog) que o v. 45 não deixa margem para dúvidas:
 – O escravo – pertence ao amo,
– O alimento que o escravo distribui, pertence ao amo e
Os domésticos, pertencem a amo
          Para ganharmos uma visão completa do “sistema de ensino criado por Jeová” precisamos juntar o que vimos sobre Jeová com o que sabemos sobre o amo (Jesus).
          O criador do “método de ensino” é Jeová e Ele o opera por intermédio de Jesus, que se torna, conforme o texto de Mateus, “proprietário do alimento”, isso é, dos ensinos que o CG irá distribuir, em cada época própria.
          Visto que o “alimento” (ensinos) passam para a “propriedade” de Jesus, também devemos esperar que tais ensinos reflitam as características de Jesus, dentre as quais a mais importante, é:
      – Todo o alimento que Jesus entrega a seu “servo”, para que este o torne conhecido de todos os “domésticos da fé” tem que ser, assim como Jesus é  A VERDADE (Jo. 14:6).
      Porém, o CG nega as conclusões acima e para perceber isso basta a leitura sequencial do que a Bíblia diz, e de duas afirmações do CG, como segue:
 
1 – “Quem é realmente o escravo fiel e discreto  a quem o
SEU amo designou sobre os seus domésticos,
 para dar-lhes o seu alimento
 
 no tempo apropriado? 
                                            Sent., 2/2017 (ed. de estudo)
       Quem envia o alimento (a verdade sobe cada doutrina) é Deus, quem o entrega ao CG é Jesus, porém, nada disso garante que o alimento (ensinos verdadeiros de fontes verdadeiras) recebido e distribuído pelo “servo” estejam isentos de erro (não obstante, a cada novo ensino recebido, todas as TJ da terra têm que entender que Deus refinou o entendimento do seu povo com a VERDADE)!
 
 Alguma TJ pode explicar, por favor?
————————
Quer responder? Quer comentar? Quer discordar (no todo ou em parte)? Quer sugerir alguma melhora no texto? Quer indicar alguma necessária correção gramatical?
 
Escreva para mim – 1tessalonicenses5.21@gmail.com (desde já – agradeço).
 

Nota Legal – Os Artigos deste Blog estão protegidos pela Lei de Direitos Autorais. A reprodução de partes dos artigos é permitida desde que, citada a fonte e com indicação do link do artigo de onde foi retirada citação.

 

4 comentários

  1. Unknown disse:

    Meu irmão você é muito bom! Glória a Jesus pela sua vida, é por todos esses esclarecimento. Queria poder estudar com você.

  2. Olá Desconhecido(a): Obrigado pela nova visita ao Blog e pelo elogio. Embora eu também sofra de um dos maiores problemas que o ser humano tem hoje – um dia com apenas 24 horas – me disponho, dentro do possível, a estudar como vc. Peço que me mande um e-mail direto (sem ser aqui pelos comentários do Blog) falando um pouco sobre você (em especial: qual seu nível de envolvimento com as TJ, o que, exatamente, gostaria de estudar) para que possa entender melhor qual seu objetivo ao pretender estudar comigo – fique a vontade para permanecer no anonimato, se assim desejar. Continuo te convidando a ler os demais artigos do Blog a fim de ajudar em sua construção e aprimoramento com sugestões e críticas. Att. 2Ts. 5:21

  3. Unknown disse:

    Argumentar o que sobre o artigo? "Ajuste" é mais um jarģão torreano que as pobres TJs repetem como um mantra. TJ aceita qualquer mudança absurda de ensino como se troca um chip de um dispositivo.

  4. Olá (ex) Desconhecido. Desculpe a demora em responder (demorei a encontrar essa sua mensagem). Creio que não entendi esse último comentário. Como indiquei no texto de apresentação deste Blog, não apenas ele, mas seus artigos já escritos estão (ou podem estar) em constante construção, pois, sugestões, criticas e observações dos leitores podem ajudar no aprimoramento do conteúdo. Creio que não usei o termo "ajuste, mas mesmo que tivesse usado, jamais seria o sentido pervertido e manipulativo que o CG faz de tal termo (um eufemismo usado para manter a mente TJ dúbia – elas julgam ter toda a verdade em cada ponto de fé que defendem e quando um ou mais destes pontos de fé é "ajustado", o entendimento das TJ será de que tinham a verdade sobre cada ponto de fé, antes e após a cada mudança – algo que deveria deixar qualquer mente sadia e livre "em parafuso")! È também por isso que volto a pedir que a todos(as) os(as) leitores(ras) deste Blog. leiam, releiam, questionem, concordem, discordem e expressem isso tudo, pois tudo isso tem potencial para melhorar o conteúdo do Blog. Volto a te agradecer visita e reafirmo o convite para ler todos os artigos e expressar sua opinião sobre eles – isso é importante para mim e pode ser ainda mais importante para o Blog. Fique na graça e na paz de nosso Senhor Jesus Cristo (o único nome dado a ser conhecido entre os seres humanos a quem estes podem atribuir a própria salvação – Jo. 4:12)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *